Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Rubens Caram Junior

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • manufatura aditiva de ligas metálicas de processamento complexo
  • A manufatura aditiva é reconhecida como um dos principais pilares da indústria 4.0, englobando técnicas em que há sucessiva adição de material, na forma de camadas, para a obtenção de um produto final. Quando se trata de materiais metálicos, a técnica de fusão em leito de pó por feixe de laser (L-PBF) assume papel de destaque, com potencial demonstrado de forma ampla, especialmente na produção de peças com geometrias complexas. Nessa técnica, pós metálicos são fundidos seletivamente por um laser de alta energia, camada por camada, até a obtenção da peça projetada. Embora muitos metais puros e ligas já tenham sido processados com sucesso por meio dessa tecnologia, ainda há limitações e falta de informação acerca de muitas outras composições. Por isso, neste projeto, a manufatura aditiva por L-PBF de materiais metálicos de processamento complexo será avaliada. Em particular, duas classes de metais serão foco do estudo. No primeiro caso, ligas de Ti-Nb, que são materiais promissores para implantes ortopédicos/dentários, serão processadas a partir de seus pós elementares. As diferenças físico-químicas entre o Ti e o Nb, como as distantes temperaturas de fusão, fazem com que a formação in-situ dessas ligas seja complexa e, muitas vezes, observa-se a falta de fusão do Nb, comprometendo de forma deletéria as propriedades finais. No segundo caso, ligas de Cu, utilizadas em trocadores de calor, por exemplo, são de difícil processamento pela sua baixa absortividade do feixe de laser e alta condutibilidade térmica, fatores que dificultam a formação da poça de fusão. Portanto, para se obter um produto final com alta consolidação e microestrutura favorável às propriedades desejadas, é necessário entender com profundidade a processabilidade dessas ligas. Para tal, as janelas de processamento serão determinadas a partir da variação dos parâmetros de processamento e da correlação com a consolidação, microestrutura e propriedades mecânicas obtidas.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rubens Lichtenthäler Filho

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • produção de feixes de núcleos exóticos.
  • Núcleos fora do vale de estabilidade apresentam, em alguns casos, propriedades bastante diferentes das propriedades do núcleos encontrados ao longo do vale de estabilidade. As energias de ligação dos núcleos estáveis são da ordem de 7-8 MeV enquanto que núcleos fora da linha de estabilidade podem ter energias de ligação abaixo de 1 MeV e em alguns casos da ordem de centenas de keV. Isso faz com que núcleos exóticos tais como 6He, 11Li, 11Be, 8B e outros se dissociem facilmente em colisões com alvos estáveis. Núcleos exóticos leves se dissociam em aglomerados de partículas (clusters), normalmente envolvendo uma partícula alfa, ou um núcleo mais estável, e um ou mais nucleons. Essa estrutura de cluster dá origem a mecanismos de reação direta muito mais intensos do que os encontrados na colisão de núcleos estáveis como o breakup e reações de transferência, com secções de choque comparáveis à fusão nuclear. Muitos destes processos podem ter implicações no processo de fusão nuclear, com consequências na astrofísica nuclear e na síntese dos elementos em explosões de supernovas. O sistema RIBRAS (Radioactive Ion Beams in Brasil) instalado no Instituto de Física da USP de São Paulo, é o único equipamento no Brasil e na América Latina, capaz de produzir feixes secundários de núcleos fora da linha de estabilidade. Desde sua instalação em 2004, tem sido produzidos feixes de núcleos exóticos leves como o 8Li, 6He, 8B, 7Be e outros. O sistema RIBRAS consiste em dois solenoides supercondutores que selecionam e focalizam o feixe secundário produzido pela colisão do feixe primário do acelerador Pelletron da USP com alvos estáveis. O estudo de reações diretas e fusão nuclear envolvendo projéteis exóticos é um tema de fronteira na física nuclear de baixas energias. Neste projeto propomos a medida de espalhamento e reações nucleares envolvendo projéteis exóticos. Estas medidas deverão fornecer novas informações sobre o mecanismo de reação e fusão nuclear em sistema exóticos.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Rubens Maribondo do Nascimento

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • saúde e biodiversidade como elementos de consolidação da pós-graduação e desenvolvimento regional
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 09/01/2020-09/01/2025
Foto de perfil

Rubens Silva Costa

Ciências Humanas

História
  • snct oeiras – a independência vem pelo conhecimento: um resgate da participação piauí na história, na ciência e tecnologia.
  • A memória é uma construção coletiva do passado, avaliar quão independente o país se tornou política, tecnológica e economicamente desde sua independência, faz parte desse processo construtivo, estabelecendo relações entre o passado e o presente, na busca de um melhor futuro. O bicentenário de nossa independência nos permite fazer essa avaliação e compreender que a real liberdade será conquistada com conhecimento, promovido pela, e promovendo a ciência. Estimular um resgate histórico da participação do Piauí na independência do Brasil, com a batalha do Jenipapo, reaviva conhecimentos outrora esquecidos, mantem tradições, proporciona autoestima de um povo ainda tão sofrido como o sertanejo do Vale do Canindé, região de Oeiras-PI. Atenuar este padecido povo também permitir olhar para o futuro, buscar a liberdade do saber, a independência que a ciência e a tecnologia proporcionam através da produção e divulgação científica de forma geral. Apresentar a ciência, como ela funciona e o que ela proporciona, a quem menos oportunidades teve, é o objetivo deste projeto. Este trabalho, visa proporcionar palestras, minicursos e uma breve imersão no conhecimento científico e tecnológico, promovendo inclusão científica em comunidades locais, divulgando a ciência na busca de tecnologias que supram as demandas dessas comunidades, trazendo esperança de progresso. É de conhecimento geral que novos pesquisadores surgiram deste primeiro contato com o meio científico, a oportunidade é o melhor estimulo que pode ser dado. A temática deste projeto e a abordagem para sua execução, pretendem promover prosperidade a essas localidades através do conhecimento científico e tecnológico.
  • Instituto Federal do Piauí - PI - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Rúbia Barcelos Amaral

Ciências Humanas

Educação
  • geometria e tecnologia nos livros didáticos de matemática do novo ensino médio
  • O presente projeto nasceu de duas fontes. Uma delas é a pesquisa intitulada “A geometria nos livros didáticos e a integração das tecnologias digitais”, na qual se iniciou o estudo acerca dos livros didáticos de Matemática, focando iniciativa (até então, recente) de implementação de tecnologia nos livros e uma profunda análise de aspectos geométricos. A segunda é a pesquisa realizada no Estágio de Pós-Doutorado, cujo título é “ ‘Lendo geometricamente’ os livros didáticos de Matemática”, na qual um novo foco foi dado ao estudo da Geometria e dos livros didáticos. Como usual, uma pesquisa deixa em aberto novos caminhos a serem trilhados, e é nesse cenário que este projeto se apresenta. Estas experiências levaram a reflexões sobre as diferentes abordagens de conceitos geométricos presentes em distintos livros didáticos, assim como no âmbito das atividades que envolvem tecnologia. Não obstante, inquietações surgiram com o Novo Ensino Médio, de modo que questões relativas à dinâmica dessa mudança na escola, incluindo o material didático nesse contexto, tornaram-se também foco de interesse de pesquisa. Dessa forma, o problema de pesquisa se resume em: quais as diferentes abordagens exploradas no desenvolvimento de conceitos de Geometria e no uso de tecnologias em livros didáticos de Matemática do Novo Ensino Médio? Entender como os conceitos geométricos são apresentados/construídos nos livros, a natureza das atividades, o tipo de abordagem que se vislumbra integrando as tecnologias e as relações feitas com outras áreas de conhecimento e com o cotidiano, especialmente no que tange o Novo Ensino Médio, são foco do trabalho proposto. Será feita também uma discussão teoricamente fundamentada sobre a formação do professor, de modo que esse tenha condições de entender as diferentes abordagens presentes nos livros didáticos, fazendo uma escolha consciente do livro a ser adotado em suas aulas. Espera-se, ainda, que uma contribuição, ainda que indireta, seja dada ao PNLD
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rúbia Casagrande

Ciências da Saúde

Farmácia
  • sistema nanoestruturado para liberação controlada de lipídeo pró-resolução: desenvolvimento tecnológico e avaliação da eficácia na dor, inflamação, infecção e reparo tecidual
  • A maresina 1 (MaR1) é um mediador lipídico especializado pró-resolução (10.1016/j.phrs.2019.104549). Nosso Grupo de Pesquisa demonstrou mecanismos analgésicos neuro-imunes inéditos da MaR1 (10.1111/bph.14647) e que a MaR1 reduz a inflamação e estresse oxidativo de pele induzidos por radiação UVB (10.1038/s41598-019-39584-6). Verificamos (em dados não publicados) o efeito da MaR1 no reparo de ferida cutânea e em modelo de artrite séptica (redução da inflamação e carga bacteriana). Em tese, a veiculação da MaR1 por sistemas de liberação controlada poderia aumentar sua atividade e duração de efeito por gerar balanço ideal entre agonista e receptor e proteção contra degradação. Os sistemas nanoestruturados de ferritina apresentam uma série de características benéficas (revisto em 10.1016/j.jconrel.2019.09.002), justificando sua escolha. Não existem sistemas para liberação controlada de MaR1. Assim, propomos desenvolver sistema nanoestruturado a base de ferritina para liberação controlada da MaR1 (nanoMaR1) com intuito de aumentar sua eficácia e duração de efeito. Para validar a nanoMaR1 serão utilizados 5 modelos: 1) Inflamação e estresse oxidativo induzidos pela radiação UVB (avalia uma etapa essencial pré-cancerosa); 2) Reparo tecidual de ferida cutânea (aplicação no pós-cirúrgico); 3) Inflamação por Adjuvante completo de Freund (CFA) (dor e inflamação crônica, regulação neuro-imune); 4) Neuropatia por lesão do nervo ciático (dor crônica neuropática); 5) Artrite séptica (infecção articular). Temos dados preliminares caracterizando a nanoMaR1, e observamos que doses de MaR1 antes ineficazes, são ativas na forma de nanoMaR1, inclusive com aumento da duração da analgesia no modelo de CFA. Assim, desenvolveremos um novo nano-biológico baseado em nanocapsulas de ferritina para liberação controlada de MaR1, nanoMaR1, para o tratamento de diversas doenças nas quais seja importante reduzir a dor, inflamação, estresse oxidativo, infecções e lesões cutâneas.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rubson Pinheiro Maia

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • inselbergues de quixadá - ceará: origem e evolução geomorfológica.
  • O campo de inselbergues de quixadá no Ceará, desenvolve-se no âmbito de uma batólito granítico pré-cambriano atualmente exumado. Ao final do período brasiliano, houve muito plutonismo granítico na Província Borborema, no Nordeste Brasileiro. Essas intrusões, ocorreram ao longo de zonas de cizalhamento transcorrentes que facilitaram o acesso do magma ao interior da crosta. Atualmente, esses batólitos estão sendo exumados e em alguns pontos específicos, desenvolve-se inselbergues. O objetivo desse projeto é analisar as condições físico-químicas e estruturais que levam a manutenção da rocha frente a erosão levando assim, a formação dos insebergues de Quixadá - CE. Sabe-se que em geral, a composição da rocha na área do inselbergue e seu entorno, não diferencia. Não diante uma petrografia macroscópica de campo como também nas cartas geológicas de 1:100.000 da CPRM. Desse modo, é preciso realizar uma análise em escala de detalhe, comparando a composição, textura, grau de foliação ígnea, presença de diques, veios e enclaves para constituir uma base de informações morfogenéticas. Para tanto, o projeto reuniu diferentes especialistas nas áreas de Morfologia granítica, Geologia estrutural, Sensoriamento remoto, Geoprocessamento e as seguintes etapas metodológicas: 1. Datação por Isótopos Cosmogênicos (10Be) das taxas de erosão. Análise da composição mineral em percentuais por Fluorescência de Raio X. Análise de resistência física por método de rebote com esclerômetro. Elaboração de Ortomosaicos e modelos digitais de elevação de alta resolução com Drone. Mapeamento morfoestrutural na escala de 1:500 (Lineamentos estruturais e feições de relevo). Espera-se ao final do projeto, estabelecer uma assinatura geomorfológica para as diferentes fáceis graníticas, com foco nas distinções entre as proporções de Quartzo, K-Felsdpato, Biotita/Muscovita e nas caracteristicas físicas do granito. Isso permitirá compreender como se formam os inselbergues e a razão de sua morfologia complexa.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rudimylla Septimio Azeredo

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • influência da adição de sn na resistência ao desgaste e à corrosão de ligas sustentáveis do sistema zn-al livres de pb para aplicações tribológicas
  • Ligas Zn-Al são utilizadas para a fabricação de mancais devido à sua resistência ao desgaste, o que é atribuída aos óxidos de alumínio e de zinco que se formam na superfície de desgaste. Contudo, o óxido de alumínio é um composto mais duro em relação ao óxido de zinco cumprindo o papel de suportar as cargas enquanto o óxido de zinco age como um lubrificante, porém de ação limitada e insuficiente. Alguns estudos abordam o efeito da adição de Pb em ligas de Zn-Al que, devido à discrepância das propriedades mecânicas entre as fases formadas, age como lubrificantes sólidos intrínsecos ao material. Contudo, a proibição, em muitos países, da incorporação do Pb em produtos em função de seus efeitos adversos à saúde humana e ao meio ambiente intensifica a procura por ligas metálicas ecológicas. Como alternativa o Sn, In e Bi têm sido utilizados como lubrificantes sólidos para produção de ligas livres de Pb, sendo o Sn o elemento mais abundante e de menor custo. Cabe aqui ressaltar que trabalhos relacionados à adição de Sn no sistema Zn-Al ainda são escassos, principalmente, quando se refere a um estudo que correlacione as propriedades de resistência ao desgaste e à corrosão com a evolução microestrutural resultante da solidificação em condições fora do equilíbrio, isto é, condições assemelhadas à produção industrial. Nesse contexto, o projeto tem como objetivo elucidar esses pontos levantados buscando o desenvolvimento de ligas metálicas sustentáveis, livres de chumbo, com propriedades de desgaste e corrosão melhoradas visando a aplicação tribológica.
  • Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará - PA - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rudolf Eduard von Sinner

Ciências Humanas

Teologia
  • religião, política e teologia no espaço público
  • “A religião é a força mais construtiva e mais destrutiva do nosso tempo” (Ph. Jenkins). A religião sempre interagiu, de modo tanto construtivo quanto destrutivo, com o político. A secularização, a modernização, a democracia e o estado constitucional de direito pareciam relegar o religioso para o âmbito meramente privado. Isto não se confirmou: a adesão a uma diversidade cada vez maior a expressões religiosas e a sua incidência na esfera pública está crescendo. Sendo importantes fontes de recursos para a solidariedade e a proteção da dignidade humana, das quais o estado moderno não deve privar-se (Habermas), em países do Sul Global como no Brasil e na África do Sul são instituições de relações, apoio e cuidado, material e espiritual, sem cuja capilaridade a situação de sobrevivência seria muito mais precária. Sendo que religiões interferem também na política, seja para garantir seus direitos, seja para obter privilégios, seja para contribuir com o bem comum, seja para buscar hegemonia, urgem análises e reflexões crítico-construtivas em perspectiva interdisciplinar e intercultural. A hipótese principal é que tal situação, por um lado, torna urgente posturas e ações do estado laico quanto à garantia da liberdade religiosa, a isonomia e a equidistância no trato das religiões por parte do estado, responsabilizando-se pela manutenção da paz social. Por outro lado, é tarefa de reflexão, crítica e auto-crítica, das próprias religiões sobre a pertinência de sua atuação no espaço público diante do regramento jurídico em vigor e de suas convicções específicas. Para tanto, as contribuições previstas neste projeto juntam saberes da Teologia, das Ciências da Religião, da Filosofia, da História, do Direito e das Ciências Sociais em projetos que analisam populismo, conservadorismo, secularidade, ética, racionalidade, o uso de plataformas digitais, reações diante da pandemia, Ensino Religioso e violência de gênero. Metodologicamente, trata-se de pesquisa bibliográfica e documental.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Rui Seabra Ferreira Junior

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • as serpentes brasileiras no bicentenário da independência, 200 anos. como estes animais podem ajudar na ciência, tecnologia e inovação no brasil?
  • Os animais peçonhentos, principalmente as serpentes, causam graves acidentes podendo causar o óbito em muitos pacientes. Recentemente, estes acidentes estão classificados como negligenciados pela Organização Mundial da Saúde. O CEVAP, bem como as outras instituições participantes, tem realizado constante trabalho de orientação da população com o objetivo de prevenir estes acidentes, bem como de divulgar os primeiros socorros caso estes aconteçam. Particularmente, o Instituto Vital Brazil, produz hoje 9 soros antivenenos que são distribuídos pelo SUS para o tratamento destes acidentes. É uma instituição centenária, fundada por Vital Brazil no início dos anos 1900. Desta maneira, para a comemoração do Biocentenário da República, mostraremos atráves da Ciência, como podemos gerar tecnologia e inovação. Para isso, será realizada uma exposição com animais peçonhentos vivos em dois momentos diferentes a saber: 1. Semana Nacional de Ciência e Tecnologia - Evento Regional. A execução se dará em Botucatu (SP), durante o período de 17 a 23 de outubro de 2022. 2. Semana Nacional de Ciência e Tecnologia - Evento Nacional A execução se dará no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, Brasília (DF) durante o período de 21 a 27 de novembro de 2022. Estas exposições costumam atrair grande público, infantil e adulto, e nossa equipe de monitores tem treinamento e capacitação necessários para inclusive permitir que os visitantes possam manusear estes animais ajudando a desmistificar muitas crenças populares.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Rusbel Raul Aspilcueta Borquis

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estudo genético da resistência e resiliência à eimeroses e helmintos em búfalos
  • A criação de bezerros consiste em uma etapa chave de um sistema de produção de búfalas leiteiras, pois se encontra relacionada com a reposição das matrizes. Os prejuízos ocasionados nesta etapa pela contaminação parasitaria (considerando a mortalidade e custos com tratamentos), tornam-se um problema a ser resolvido. Dentre os agentes causadores de doenças nesta etapa destacam-se os protozoários do genêro eimeria e helmintos do genêro toxocara. Assim, para a adoção de um sistema racional de controle de parasitoses torna-se interessante empregar a seleção de indivíduos geneticamente resistentes/resilientes a estes parasitas. A resistência refere-se à habilidade do hospedeiro em estabelecer controle sobre o desenvolvimento ou ciclo de vida do parasita, enquanto a resiliência está relacionada à habilidade do hospedeiro em manter a sua performance ou adaptabilidade apesar dos danos oriundos do parasitismo. O ponto inicial para propor uma seleção de animais neste contexto, é a estimação de parâmetros genéticos para possíveis características indicadoras de resistência/resiliência. Trabalhos realizados em outras espécies domésticas (aves e bovinos) com diversos tipos de parasitas, indicam a existência de variabilidade genética para resistência e tolerância à enfermidades, tornando possível a obtenção de ganho genético quando utilizadas em programas de melhoramento animal. Em diversos trabalhos, o emprego da técnica de PCR quantitativo tem se mostrado eficiente para a estimação do nível de infecção. Para a realização do trabalho, coletas de fezes serão realizadas para a quantificação do número de cópias de DNA por qPCR, para as espécies Eimeria bovis, Eimeria zuernii e Toxocara vitulorum. Posteriormente, um modelo de repetibilidade e um modelo de regressão aleatória serão utilizados para determinar parâmetros genéticos para resistência e resiliência dos búfalos.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 16/08/2022-31/08/2025
Foto de perfil

Ruth Rufino do Nascimento

Ciências Agrárias

Agronomia
  • preparação de iscas atraentes para a mosca da fruta, ceratitis capitata (diptera: tephritidae)
  • A mosca das frutas Ceratitis capitata é considerada uma praga de importância econômica nos países produtores de frutas frescas, visto que as fêmeas acasaladas desta espécie depositam seus ovos nos frutos hospedeiros para o desenvolvimento das larvas, ocasionando perdas na produção de frutas. Para conter o desenvolvimento desses insetos são empregados inseticidas associados ou não com um atrativo alimentar, ocasionando problemas relacionados a contaminação dos alimentos. Assim, novas metodologias baseadas nas relações ecológicas existentes entre o inseto-praga e seus frutos hospedeiros, vêm sendo estudadas visando conter o desenvolvimento desta espécie de moscas das frutas em pomares comerciais. Nesse contexto, o presente estudo objetiva verificar qual sistema liberador (substrato adsorvente + ingrediente ativo) formulado a partir de compostos voláteis comuns ao feromônio sexual de C. capitata e seus frutos hospedeiros, carambola, manga e goiaba, pode ser usado como isca atrativa para fêmeas virgens e acasaladas desta espécie, e qual formulação induz um aumento do número de cópulas realizadas por machos coespecíficos. Deste modo, formulações de misturas dos compostos sintéticos comuns a mistura feromonal liberada por machos e aos frutos hospedeiros goiaba, carambola e manga serão preparadas em três diferentes concentrações e, juntamente com os extratos de aeração de machos de C. capitata e dos frutos hospedeiros goiaba, manga e carambola (tratamentos-controle), serão adsorvidos em diferentes liberadores de base polimérica para uso nos bioensaios comportamentais conduzidos em laboratório e em gaiolas de campo. Além disso, estudos relacionados com a cinética de liberação destes sistemas também serão conduzidos. Espera-se que as iscas propostas sirvam tanto como atraentes para fêmeas virgens e acasaladas de C. capitata, quanto como afrodisíacos para machos coespecíficos, podendo, desta forma, servir como ferramentas associadas ao manejo integrado da praga em questão.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ruth Verde Zein

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • patrimônio moderno iberoamericano: legado histórico e salvaguarda contempor nea
  • Esta proposta consolida ações conjuntas em desenvolvimento pela equipe proponente em outras redes científicas de estudo e pesquisa dedicadas ao reconhecimento e defesa do patrimônio moderno no âmbito ibero-americano: a Red de Investigación del Habitat Moderno (UNAM, México) e o Observatorio Iberoamericano Patrimonio Moderno (UPM, Espanha). Reconhece que a construção de habitats humanos adequados a uma vida saudável é uma das bases fundamentais da experiência moderna mas, ainda hoje, a maioria da população não usufrui desses benefícios mínimos comuns. Entende que esses ideais, com devidas correções de rota, são ainda válidos, e que urge reconsiderar o patrimônio conformado por esse legado moderno a partir das questões contemporâneas de sustentabilidade e urbanidade. Entende que o patrimônio moderno não se limita a edifícios, conjuntos e espaços abertos extraordinários, mas inclui um amplo legado corrente e comum, responsável pela definição da maioria das nossas cidades, do século XXI, e cujos melhores valores de uso devem ser renovados e recuperados. A proposta reconhece os inúmeros e variados esforços, que vêm sendo levados a cabo por diversas instituições ibero-americanas, gerando conhecimento sobre a preservação dessas arquiteturas e cidades modernas. Propõe relacionar, em rede aberta e disponível, variadas pesquisas realizadas e/ou em andamento, no quadro do desenvolvimento sustentável das cidades geradas e transformadas por este patrimônio. A rede irá incentivar essas práticas de pesquisa e ação concreta dando-lhes divulgação transnacional, a partir de um diagnóstico geral e reconhecimento das teorias e práticas de preservação do patrimônio moderno geradas por diversas instituições e indivíduos; irá elaborar prognósticos e propor metas comuns em prol de ações e políticas de proteção, de maneira atualizada e dinâmica, com foco não exclusivo nas instituições dos países dos membros constitutivos da rede aqui proposta.
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sabrina Grassiolli

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • o papel do nervo vago e do baço sobre a homeostase do ferro e sua repercussão no controle secretor de insulina e adiposidade.
  • A manutenção da homeostase do ferro é dependente da ação da hepcidina, a qual exerce controle sobre os sistemas reticulo-endotelial esplênico e hepático, regulando reciclagem e biodisponibilidade endógena do ferro, além de afetar a absorção intestinal. A obesidade, pelo seu grau crônico-inflamatório tem sido frequentemente relacionada a alterações da hepcidina e na homeostase do ferro, fatores ligados a resistência à insulina (RI). A hiperfunção vagal é capaz de causar hiperinsulinemia, RI e modular a resposta inflamatória via efeitos esplênicos. Assim, no presente projeto vamos avaliar os efeitos vagais e esplênicos sobre a homeostase do ferro e sua repercussão para a massa adiposa e secreção de insulina. Para tal, a obesidade será induzida por lesão hipotalâmica com glutamato monossódico (MSG; 4g/Kg). Ratos Controles (CTL) receberão salina. Aos 60 dias de vida os animais serão subdivididos em 8 grupos (20 ratos/grupos) de acordo com as cirurgias: Vagotomia subdiafragmática (VS); Esplenectomia (SPL), VS+SPL e Sham. Após 30 dias, metade dos animais de cada grupo será induzida a anemia hemolítica pela administração intraperitoneal de fenilhidrazina (FHZ; 40mg/Kg), formando 16 subgrupos (n=10 ratos/grupo). Aos 120 os animais serão eutanasiados, o sangue total coletado para análises de glicose, triglicerídeos, colesterol total, insulina, ferro, ferritina e IL6. O baço, fígado, pâncreas e tecido adiposo branco, serão removidos e submetidos a analises histológicas e imuno-histoquímica para marcação de hepcidina e ferroportina. Ilhotas pancreáticas serão isoladas e a secreção de insulina estudada. Serão registrados o peso corporal, consumo hídrico e alimentar dos animais. Todos os procedimentos serão previamente submetidos a aprovação pelo comitê de ética local. O presente estudo contribui para o entendimento da relação obesidade e metabolismo do ferro, sobretudo focando nos prováveis mecanismos autonômicos e esplênicos envolvidos nestes processos.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sady Mazzioni

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • controles gerenciais, gestão de riscos e inovação nas práticas ambientais, sociais e de governança na cadeia de suínos e aves
  • O agronegócio é fundamental para o desenvolvimento do Brasil e representou em 2020 cerca de 26,6% do produto interno bruto (CNA, 2020). A cadeia produtiva agroindustrial da região sul é destaque em âmbito nacional e internacional (BRASIL, 2021), especialmente na produção de carnes derivadas de aves e suínos (EMBRAPA, 2021), impulsionando o Brasil a ser o terceiro maior produtor e um dos principais exportadores (EMBRAPA, 2020). Fatores institucionais, tecnológicos e organizacionais têm alterado o ambiente concorrencial do sistema produtivo (ZANELLA; LEITE, 2016), caracterizado pelo uso de sistemas modernos de planejamento, organização, coordenação, técnicas gerenciais e incorporação de novas tecnologias que resultam em constante crescimento da produção e da produtividade (RECK; SCHULTZ, 2016). O agronegócio é um grande receptor de investimentos do governo e de iniciativas de expansão do mercado (GOMES, 2019), acompanhado de crescentes preocupações com seus impactos ambientais, sociais e de governança (ESG). Os avanços do setor têm produzido riscos e impactos nos recursos naturais, com repercussões na biodiversidade, disponibilidade hídrica, qualidade do ar e do solo, na saúde humana e no seu crescimento. A implantação de controles gerenciais permite planejar, controlar e tomar decisões adequadas para que o produtor e a indústria de processamento acompanhem a evolução do setor (NUNES; AURELIO, 2016). Neste contexto, a proposta visa responder a seguinte problemática: como os controles gerenciais, a gestão de riscos e a inovação afetam as práticas de ESG na cadeia de suínos e aves? A pesquisa utilizará o método misto e a coleta de dados será por meio de questionários, entrevistas semiestruturadas, observação de campo e pesquisa documental. Na análise dos dados quantitativos será utilizada a modelagem de equações estruturais e nas informações qualitativas a técnica de análise de conteúdo. O estudo pretende contribuir para melhorar as práticas de ESG no agronegócio.
  • Universidade Comunitária da Região de Chapecó - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Salette Amaral de Figueiredo

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • quantificação dos impactos das mudanças climáticas na costa do rio grande do sul
  • O presente projeto foca na avaliação dos impactos das mudanças climáticas na linha de costa do Rio Grande do Sul. Serão quantificados os riscos costeiros relacionados às mudanças climáticas, como processos erosivos vinculados ao déficit sedimentar, aumento do nível do mar e efeitos de tempestades extremas. Serão geradas linhas de recuo para subsidiar o planejamento, ordenamento e adaptação costeira frente à subida do nível do mar. A resposta costeira não ocorrerá de forma homogênea. A declividade do perfil de praia, composto pela região emersa e submersa (antepraia), é um fator chave para determinar como a costa irá responder a variações nas forçantes externas. Considerando a escassez de dados detalhados de batimetria e topografia na região, um esforço neste sentido será realizado no projeto. Somente assim, uma projeção de linha de costa futura mais confiável será garantida. Na área de estudo do projeto, entre o farolete Verga (32° 58,5’ S; 52° 33,5’ W) e o Farol de Mostardas (31° 15’ S; 50° 54,5’ W), estão incluídas: a região urbanizada do balneário Cassino e o Porto do Rio Grande, com seu distrito industrial, e mais ao norte, uma região com características erosivas conhecidas, e que apresenta um grande potencial de expansão urbana. As mudanças climáticas intensificarão as taxas de erosão, aumentando o recuo da linha de costa, causando perda de habitats e de patrimônio por processos erosivos, inundação e ação direta de ondas, acompanhadas de alterações no nível do lençol freático. Estes impactos em áreas urbanizadas e de agricultura poderão causar diversos problemas socioeconômicos. Através de estimativas históricas das variações da linha de costa baseadas em imagens de satélite, do monitoramento em altíssima resolução (centímetros), e de levantamentos batimétricos será possível projetar futuras linhas de costa nos cenários de mudanças climáticas para 10, 25, 50 e 100 anos e subsidiar ações de manejo costeiro no intuito de minimizar os prejuízos socioambientais.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 23/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Samir D'Aquino Carvalho

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • novas n-acilidrazonas como inibidores da cruzaína e potenciais antichagásicos
  • A doença de Chagas é uma importante doença parasitária resultante da infecção promovida pelo protozoário hemoflagelado Trypanosoma cruzi e pode ser transmitida a mais de 150 espécies de animais domésticos e mamíferos silvestres. A Organização Mundial de Saúde estima que aproximadamente 10 milhões de pessoas sejam acometidas pela doença de Chagas, onde a população infectada é predominante na América Latina. Atualmente, somente dois fármacos, o nifurtimox e o benznidazol, são recomendados para a terapia contra a doença de Chagas. Ambos são ativos contra as formas tripomastigota e amastigota do T. cruzi, porém apresentam maior eficácia quando administrados na fase aguda da doença. Já na fase crônica apresentam grandes dificuldades terapêuticas. O uso desses medicamentos está associado à severas reações adversas e limitações de eficácia na fase crônica da doença, o que muitas vezes levam ao abandono do tratamento. Apesar da extensa lista de classes de compostos testados in vitro e in vivo contra T. cruzi desde a introdução do nifurtimox e o benznidazol, apenas alopurinol, ketoconazol, itraconazol e fluconazol foram submetidos a ensaios clínicos, apresentando resultados ainda pouco animadores. Assim, frente (i) a baixa e variável eficiência de nifurtimox e o benznidazol em especial durante tratamento na fase crônica, (ii) a alta toxicidade destes compostos, e o (iii) aparecimento de clones/isolados de parasitos resistentes a fármacos, se faz necessária a identificação de novos potenciais compostos que possam substituir a atual quimioterapia para esta parasitose. Uma estratégia que pode ser considerada nestes estudos é a identificação de moléculas que atuem em vias metabólicas específicas do parasito representando alvos para o desenvolvimento de novos agentes tripanocidas.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 30/06/2022-30/06/2024
Foto de perfil

Samira Peruchi Moretto

Ciências Humanas

História
  • as transformações socioambientais no campos e florestas do sul brasil: a expansão das monoculturas (1950 a 2020)
  • Na região Sul, no bioma da Mata Atlântica, o repovoamento e o desmatamento foram intensificados no final do século XIX e durante os dois primeiros quartéis do século XX. Dentre as fitofisionomias que foram amplamente devastadas está a Floresta de Araucária ou Floresta Ombrófila Mista, que na atualidade os seus remanescentes correspondem a menos de 3% da mata original no sul do país, ameaçadas pela expansão das monoculturas. Com o desmatamento, houve uma redução do volume madeirável e outras atividades econômicas, como agropecuária e monoculturas de árvores exóticas, se intensificaram. O objetivo deste projeto é investigar o processo histórico das transformações socioambientais ocorrido no sul do Brasil, mais especificamente onde havia a floresta com araucária e os campos sulinos, a partir de 1950 até 2020, em função dos incentivos às práticas de introdução de monocultura em grande escala, que catalisaram a descaracterização da paisagem nos espaços onde foram introduzidas. Os gêneros escolhidos para o monocultivo nesta região se dividem em dois grupos, o primeiro composto por monocultivos voltados a silvicultura, com o eucalipto e pinus spp, para atender a indústria madeireira; o segundo grupo, composto pelo milho e posteriormente a soja, para atender a agroindústria. A floresta e os campos nativos tiveram a sua extensão minimizada e sem possibilidade de auto recuperação ou reparação, em função das atividades da agroindústria. Houve a implementação de espécies exóticas que foram introduzidas para recomposição florestal, assim como, para atender a agroindústria, a exemplo da soja. Visa-se, portanto, entender como ocorreu o processo de transformação da paisagem e as medidas para conservação ou não dos ecossistemas envolvidos. Através da perspectiva da História Ambiental, serão consultadas fontes como: mapas, relatórios, censos demográficos, os periódicos, imagens de satélites, iconografia, entrevistas e a legislação federal.
  • Universidade Federal da Fronteira Sul - SC - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sammer Sant'Ana Almeida

Outra

Divulgação Científica
  • dourados e caarapó: articulando ciência, tecnologia, inovação e sociedade.
  • Esta proposta tem como objetivo popularizar práticas científicas e tecnológicas fundamentadas em eletrônica, robótica, modelagem e impressão 3D em articulação com os saberes técnicos, populares, étnicos e a produção de conhecimentos escolarizados sobre o local. É composto pelas seguintes atividades: oficinas de robótica, mostra de modelagem e impressão 3D, sessões de planetário, observação do céu, mostra de Ciência e tecnologia e pesquisa sobre a relação Ciência e Público. As atividades serão realizadas nas cidades de Dourados e Caarapó, Estado de Mato Grosso do Sul, e tem como público professores e estudantes da educação básica, assim como público em geral.
  • Escola Estadual Floriano Viegas Machado - MS - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Samuel Beskow

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • websyhda – uma plataforma web para aquisição e análise de dados hidrológicos
  • Séries hidrológicas são imprescindíveis para projetos de engenharia e gestão de recursos hídricos, porém análises do estado-da-arte são muitas vezes inviabilizadas pela limitação de softwares existentes, dificuldade no manuseio de muitos dados e experiência do hidrólogo. O Grupo de Pesquisa em Hidrologia e Modelagem Hidrológica em Bacias Hidrográficas finalizou em 2016 o software “System of Hydrological Data Acquisition and Analysis” (SYHDA), o qual tem propiciado publicações em periódicos de alto fator de impacto por viabilizar a utilização de metodologias sofisticadas e a aplicação em larga escala. A versão Beta do SYHDA foi licenciada em 2019 e já está bastante difundida (usuários de 28 países). Dada a grande demanda pelo software e o anseio em incluir novas técnicas, acredita-se que a utilização de uma linguagem de programação interpretada compatível com ambiente Web facilite a constante ampliação e atualização do SYHDA. O objetivo geral é a concepção e o desenvolvimento de uma plataforma online – o WebSYHDA, incluindo aprimoramentos computacionais e novas técnicas para aquisição, constituição e análise de séries hidrológicas. A plataforma será desenvolvida na linguagem de programação aberta R, com o auxílio do RStudio. O WebSYHDA será desenvolvido em módulos, sendo o módulo de aquisição de dados o básico, o qual permitirá a leitura dos bancos de dados do Hidroweb/ANA, do BDMEP/INMET e de outras fontes sem formato padrão. Os demais módulos serão totalmente independentes, a saber: estatísticas descritivas, gráficos, testes não paramétricos, análises de sazonalidade, consistência de dados de chuva, equações IDF, análise de frequência local e análise de frequência regional. Projeta-se avaliar o compartilhamento da plataforma no serviço de hospedagem na nuvem e em servidor local. Espera-se, com este projeto, manter próximos ao estado-da-arte os profissionais de engenharia de recursos hídricos que necessitam adquirir, constituir e analisar séries hidrológicas.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 05/02/2022-28/02/2025