Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Virginia Bentes Pinto

Ciências Sociais Aplicadas

Ciência da Informação
  • representação da informação, terminologia e documentação sanitária: proposta de construção de um glossário no contexto da pandemia de covid-19 (rintermdogls)
  • O tema principal desta proposta de pesquisa é a criação de um glossário com a terminologia referente a pandemia de COVID-19 e do léxico anotado nos prontuários dos pacientes acometidos por essa enfermidade, visando o acesso e a preservação da documentação sanitária. A pandemia da COVID-19 trouxe outro olhar em relação a necessidade de preservação da documentação sanitária, tanto no que concerne a memória histórica do enfrentamento da enfermidade, da própria história vivenciada pelos sujeitos nesse entorno, da terminologia e do léxico adotado. Acredita-se que a terminologia de especialidade se encontra com o léxico das pessoas que foram acometidas pela COVID-19 e cuja representação real e simbólica está presente nos discursos- verbais ou não-verbais- das pessoas que vivenciaram essa enfermidade, nas circunstâncias das ações de cuidados em que expressam suas dores- físicas ou psicossociais. A efetivação desta pesquisa parte do seguinte problema: como construir um glossário terminológico, em versão eletrônica, da linguagem de especialidade associada ao léxico proveniente da atenção de cuidados dos pacientes acometidos pela pandemia de COVID-19? Tenciona-se unir a Teoria Comunicativa da Terminologia (TCT) de autoria de Cabré (1996) e a Socioterminologia de Gaudin (1993, 2003). Nos campos da Ciência da Informação e da Biblioteconomia, a terminologia já de há muito se faz presente na representação da informação, para a elaboração de vocabulários controlados, sejam cabeçalhos de assuntos, tesauros, sistemas de classificação e, mais recentemente nas ontologias. Objetivo básico: construir um glossário terminológico, em versão eletrônica, adotando-se a linguagem de especialidade em consonância com o léxico proveniente da atenção de cuidados dos pacientes acometidos pela pandemia de COVID-19. Metodologia mapeamento da terminologia e do léxico enunciado pelos pacientes nas ações de cuidados visando a construção da ficha terminológica e em seguida o glossário.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Virgínia Damin

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estratégias para aumentar a eficácia de herbicidas pré-emergentes em solos de cerrado e reduzir impactos em organismos não alvo
  • Os herbicidas pré-emergentes são aplicados ao solo, porém somente a textura do mesmo vem sendo considerada para fins de recomendação. Em solos de Cerrado, pesquisas recentes (Pacheco, 2017) demonstraram que a biodisponibilidade desses herbicidas e, como consequência, sua eficácia e potencial de impacto ambiental, pode não tem correlação com a textura e que atributos como a CTC e a saturação de bases (V%) são melhores estimadores de sua biodisponibilidade, porém com atributos do solo específicos para cada molécula de herbicidas. Nesse contexto, pretende-se com este projeto: 1- identificar parâmetros do solo úteis para a predição das doses dos herbicidas clomazone, tebuthiuron, sulfentrazone, amicarbazone e isoxaflutole mais adequadas para solos de Cerrado. Então, utilizar essa informação para a criação de estratégias de predição de doses desses herbicidas, associando essa informação ao tipo e distribuição de plantas infestantes, quantificadas in loco e por imageamento remoto. Para comparar o modelo de cálculo de doses proposto as doses previstas em bula, pretende-se avaliar: 1- a fitotoxicidade dessas moléculas à cana-de-açúcar, utilizando a diagnose visual, o imageamento remoto por câmeras multiespectrais e parâmetros fisiológicos medidos pelo IRGA; 2- a produtividade da cultura e parâmetros industriais; 3- o impacto dos herbicidas à microbiota do solo, por quantificação enzimática e das taxas de nitrificação, da abundância de microorganismos nitrificantes (qPCR) e outros. Espera-se, com isso, criar estratégias que possibilitem a redução das quantidades aplicadas desses herbicidas, o que se traduz em menor custo e menor potencial de impacto ambiental. Ainda, esta proposta ajudará a sanar lacunas científicas, resultantes de questões nunca investigadas, como o efeito dos herbicidas tebuthiuron, amicarbazone e isoxaflutole sobre a diversidade de microorganismos nitrificantes, a atividade enzimática e taxa de nitrificação em solos de regiões tropicais.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Virginia Picanço e Castro

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • desenvolvimento de uma plataforma nk-car (off-the-shelf) para o tratamento de leucemias e linfomas utilizando vetores virais e não virais.
  • Recentemente, tivemos grandes avanços na terapia com células CAR-T. No entanto, as estas células têm uma série de limitações. A geração de um produto autólogo para cada paciente é logisticamente complicada. A fabricação de células CAR-T leva várias semanas, o que a torna impraticável para pacientes com doença em rápido avanço. Além disso, nem sempre é possível gerar doses clinicamente relevantes de pacientes fortemente pré-tratados (linfopênicos). As NK fornecem uma alternativa às células T para a engenharia CAR. As células NK não causam GVHD e podem oferecer um produto de prateleira para uso clínico imediato. Além disso, como as células NK modificadas retem seus receptores nativos o que pode reduzir o risco de recidiva mediada pela perda do antígeno reconhecido pelo CAR. As NK são candidatas promissoras para o uso em imunoterapias. No entanto, sua expansão, assim como sua modificação gênica ainda é uma tarefa desafiadora. Nossa hipótese é que o uso de vetores virais e não virais contendo de domínios de sinalização intracelulares específicos para NK, proporcionarão a geração de CAR-NK mais seguras e com maior eficácia terapêutica. Os objetivos sao: 1) Estabelecimento de um bioprocesso de produção de células NK-CAR anti-CD19, 2) Testar nossas novas construções CAR com moléculas de sinalização específicas em células NK primárias, visando aumentar a proliferação, ativação, secreção de citocinas e atividade citolítica das mesmas e 3) Transfectar NKs com vetores não virais, que irá proporcionar mais segurança à essa imunoterapia (CAR-NK virus-free). Este projeto foi iniciado em 2019 e já temos todas as construções prontas e testadas em células NK-92. Nossos resultados iniciais são promissores, mas ainda precisam ser validados em NK primárias. Portanto, esse projeto de pesquisa permitirá a implementação de uma terapia CAR alogenica no Brasil. As NK-CAR irão oferecer um produto off the shelf adequado para o uso seguro e eficaz na imunoterapia do câncer.
  • Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto - SP - Brasil
  • 16/08/2022-31/08/2025
Foto de perfil

Virgínia Soares Lemos

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • estudo translacional da doença arterial coronariana humana: bases moleculares e alterações morfofuncionais com foco na intervenção prognóstica e terapêutica
  • A doença arterial coronariana (DAC), maior causa de morbimortalidade no mundo, é caracterizada pelo fornecimento inadequado de sangue ao músculo cardíaco causado pelo estreitamento das artérias coronárias, cujo desfecho clínico mais grave é o infarto do miocárdio. A aterosclerose é a principal causa da DAC e quando diagnosticada de forma precoce é potencialmente reversível. No entanto, a escassez de dados das alterações moleculares que ocorrem durante a progressão da DAC em humanos, limita o avanço de intervenções terapêuticas eficientes, principalmente precoces. Nosso objetivo é estudar os aspectos moleculares da DAC humana e suas consequências nas diversas fases da aterogênese com o intuito de identificar potenciais alvos para intervenção prognóstica e terapêutica. O projeto envolve 3 fases: 1) estudo da função vascular de pacientes internados para cirurgia de transplante cardíaco; 2) estadiamento da aterosclerose nas artérias coronárias retiradas dos pacientes transplantados e avaliação ex vivo da reatividade vascular e 3) ensaios moleculares nas coronárias e leucócitos circulantes. A óxido nítrico sintase neuronal e o receptor nicotínico alfa7 da acetilcolina serão foco inicial do estudo, pois são expressos em células do vaso e sangue, desempenham papel importante na aterogênese e são a área de expertise do grupo. A interação com o centro de cirurgia cardiovascular do hospital das clínicas da UFMG e UFES está otimizada. A maior parte da fase 1 e da avaliação funcional do vaso da fase 2 está concluída. Dispomos de um repositório de vasos congelados de 70 pacientes para a execução das fases 2 e 3. Este projeto translacional abre perspectivas para a descoberta de marcadores de lesão precoce para diagnóstico e alvos para intervenções terapêuticas nos diversos estágios da doença. O potencial de sucesso do projeto está alicerçado na excelência da equipe, nas parcerias e interface clínica e pesquisa básica consolidadas e nos promissores resultados já obtidos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025