Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Veronica de Medeiros Alves

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • construção e validação de tecnologia educacional para identificação, abordagem e manejo de crianças e adolescentes com automutilação nas escolas
  • Introdução: A automutilação é o termo utilizado para designar a pessoa que pratica o ato de se cortar em alguma parte do corpo, para obter um alívio de uma dor psíquica intensa. Este projeto está em consonância com a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio, mostrando sua necessidade em realizá-lo frente a sua capacidade de resposta às lacunas de conhecimento sobre automutilação em estudantes. Objetivo: Construir e validar tecnologia educacional voltada para identificação, abordagem e manejo de crianças e adolescentes com automutilação nas escolas. Métodos: Para atingir esse objetivo a metodologia proposta divide-se em 3 fases: a) reuniões com profissionais da saúde, professores e gestores da saúde e da educação para identificação das dificuldades e estratégias de identificação, abordagem e manejo dos casos de automutilação nas escolas; b) realização de revisão de escopo para buscar evidências científicas de identificação, abordagem e manejo efetivos de casos de automutilação em crianças e adolescentes nas escolas; c) criação e validação de aplicativo para orientar os professores na identificação, abordagem e manejo de crianças e adolescentes com automutilação nas escolas e construção e validação da cartilha sobre enfrentamento da automutilação por estudantes. A equipe de pesquisadores é interdisciplinar, sendo composta por enfermeiras, educador físico, fisioterapeuta, psicóloga, bióloga e psiquiatra. As reuniões com profissionais da saúde, professores e gestores da saúde e da educação serão baseadas na Teoria da Mudança. As revisões de escopo seguirão o protocolo conforme o método de revisão proposto pelo Instituto Joanna Briggs. Este método permite identificar lacunas do conhecimento. O aplicativo, a cartilha e o vídeo serão elaborados mediante os resultados obtidos nas discussões com os profissionais da saúde, professores e gestores da saúde e da educação e revisão de escopo.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Veronica Gitirana Gomes Ferreira

Ciências Humanas

Educação
  • frameagap: framework de acompanhamento e gestão da aprendizagem personalizada
  • A sociedade atual tem migrado para um ensino que demanda cada vez mais atenção ao estudante. Metodologias ativas buscam um aprendizado mais efetivo à medida que o estudante é o ator principal de seu desenvolvimento, com acompanhamento personalizado pelo professor. Essa prática docente, porém, não é de fácil sistematização, de modo a ofertar um feedback efetivo a cada estudante. É nesse sentido que, cada vez mais, plataformas sociais têm sido desenvolvidas visando um acompanhamento personalizado. Muitas delas, porém, detêm-se no acompanhamento da frequência de ações dos estudantes, não no aprendizado. Nesse sentido, buscamos um modelo de conhecimento matemático que permita o acompanhamento do desenvolvimento do conhecimento do estudante, com implementação computacional. Unimos uma interface que acompanhe os desejos e as práticas docentes, aliando a uma matriz do conhecimento esperado do aluno, que permita também mapear e analisar situações a serem propostas aos estudantes, e uma matriz de avaliação de recursos de conteúdo em vídeos, softwares, textos, etc. Temos como hipótese que um modelo tomando por base a teoria dos campos conceituais desenvolvida pelo Gérard Vergnaud, associada a elementos da inteligência artificial pode nos auxiliar no desenvolvimento de tal solução. Dois estudos de mestrado foram desenvolvidos, adiantando elementos desse desenvolvimento, o primeiro com um participante sobre frações e o segundo com um grupo maior sobre cônicas. É nesse sentido que desenhamos uma pesquisa pautada no Design Experiment dos modelos a partir dos estudos já realizados, e novas etapas iterativas em outros temas da matemática: (a) Construção de bancos de conteúdos e situações de vetores e de funções. (b) Experimentação em sala de aula com acompanhamento das necessidades e desejos de alunos e professor, e (c) revisão do Framework, tanto em termos de modelos e matrizes, como em termos de modelo computacional.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025