Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sandhi Maria Barreto

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • terceira onda de avaliação de incidência, progressão e caminhos causais comuns dos distúrbios musculoesqueléticos e doenças crônicas não-transmissíveis no elsa-brasil musculoesquelético
  • Distúrbios musculoesqueléticos (DME) associados à dor e à perda funcional estão entre as principais causas de anos vividos com incapacidade no mundo. Osteoartrite (OA) e artrites microcristalinas (gota e artrite por cristais de pirofosfato de cálcio -CPPD) são as artropatias inflamatórias mais prevalentes em adultos, sendo a dor musculoesquelética crônica (DMC) e a OA o segundo componente mais encontrado em indivíduos com multimorbidade. Apesar da alta carga global dos DME, sua prevalência e impacto reais são subestimados, sobretudo em países em desenvolvimento. O ELSA-Brasil Musculoesquelético (ELSA-Brasil MSK) é um estudo ancilar ao ELSA-Brasil, sem financiamento vinculado, que objetiva investigar a história natural de DME e seus determinantes psicossociais, comportamentais e ambientais singulares e comuns (ex: obesidade) a outras doenças crônicas não-transmissíveis (DCNT), em especial doença cardiovascular e diabetes. Após 8 anos, incluindo duas visitas presenciais, a 3ª visita da coorte, concorrente com a 4ª visita do ELSA-Brasil (2022-2023), propõe repetir avaliações anteriores para determinar a incidência e progressão de DMC e OA, e investigar deposição articular de cristais de urato e CPPD. Além de constituir estudo inédito em países de baixa/média renda, o ELSA-Brasil MSK dispõe da ampla base de informações do ELSA-Brasil para investigar complexas interações entre DME e DCNT (ex: inflamação subclínica, incapacidade funcional, utilização de serviços de saúde). Evidências robustas sugerem caminhos causais comuns entre OA, lombalgia, outros DME e doenças cardiometabólicas estabelecidas, com poucas evidências acerca das fases iniciais (como dor em joelhos sem OA radiográfica, aterosclerose e pré-diabetes). Os 2.901 participantes da linha de base (2012-2014), acompanhados no Centro de Investigação (CI) ELSA MG, serão convidados para repetir entrevistas e exames próprios, incluindo testes físicos, radiografias (joelhos/mãos) e ultrassonografia (joelhos/mãos/pés).
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sandra Coccuzzo Sampaio Vessoni

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • mostra científica do instituto butantan desafios da saúde pública no século xxi: aspectos biotecnológicos e socioambientais no enfrentamento de doenças
  • A pandemia pelo novo coronavírus expôs diferentes questões relacionadas às formas de ocupação humana do meio socioambiental. Levando-nos a refletir sobre estratégias à sua superação, dentre as quais a educação científica e tecnológica tem papel fundamental, pois propiciam o melhor entendimento dos fenômenos da natureza e do funcionamento e impacto da ciência, tecnologia e de seus produtos, na vida das pessoas e no ambiente. Diante disso, este trabalho visa justificar e apresentar a estrutura para o desenvolvimento de ações educativas com foco na promoção e engajamento de professores e estudantes acerca dos aspectos biotecnológicos e socioambientais envolvidos no enfrentamento de doenças, por meio da realização: 1) de um curso de extensão universitária para professores; 2) de uma mostra científica para estudantes dos Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental; 3) da Iniciação Científica Júnior para estudantes do Ensino Médio.
  • Instituto Butantan - SP - Brasil
  • 30/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Sandra de Souza Hacon

Outra

Ciências Ambientais
  • avaliação de impacto dos incêndios florestais nos serviços ambientais e na saúde indígenas na amazonia brasileira
  • As mudanças ambientais locais e global, impulsionadas pelas atividades econômicas, impactam a estrutura e funcionamento dos ecossistemas terrestres e aquáticos com impactos diretos e indiretos sobre a saúde humana. A estrutura dos serviços ecossistêmicos, permite avaliar os benefícios que as pessoas obtêm de produtos e processos do ecossistema, integrando vários fatores que influenciam as respostas da saúde humana às mudanças globais. Os povos indígenas da Amazônia brasileira vem sendo impactados negativamente por alterações ambientais globais e locais, atividades econômicas legais e ilegais, como a invasão de áreas protegidas, perda da biodiversidade, alterações no ciclo hidrológico, o desmatamento seguido de queima de vegetação, dentre outros. Uma das consequências dos incêndios é a emissão de vários poluentes, como o material particulado fino (MP2.5) que é multi-elementar e está associado a vários impactos nos serviços ecossistêmicos e nos desfechos em saúde. Os efeitos na saúde dependem do tamanho do diâmetro da partícula, distribuição, composição, morfologia. Quanto menor o particulado maior a capacidade de transporte e efeitos nos ecossistemas. Na saúde humana o MP2.5 tem capacidade de penetrar profundamente no sistema respiratório chegando aos alvéolos pulmonares e a corrente sanguínea. Na Amazônia onde a queima da floresta se agrava a cada ano durante a estação seca, estudos mostram que indivíduos que vivem em áreas expostas a fumaça, mesmo distante dos focos de calor podem apresentar os mesmos efeitos respiratórios daqueles indivíduos próximos a fonte da queima. Uma abordagem multi e interdisciplinar de saúde e ambiente permitirá identificar os potenciais efeitos dos incêndios florestais para os serviços ecossistêmicos e à saúde respiratória de sete Terras Indígenas nos estados AM, MT, AC, PA, TO, MA, e RO impactados pelo fogo no período de 2015-2023. Esse será o primeiro estudo do impacto dos incêndios florestais em terras indígenas na Amazonia brasileira.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sandra Marcia Muxel

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • atividade leishmanicida de novas drogas dirigidas ao glicossomo em modelo experimental in vitro e in vivo
  • A infecção sintomática por Leishmania leva a leishmaniose, um conjunto de manifestações clínicas tegumentares ou visceral. É uma doença negligenciada endêmica em 97 países, com incidência anual aproximada de 1,5 milhões de casos para a doença cutânea e 300 mil para a visceral. No Brasil, é um importante problema de saúde pública, com incidência estimada de 100.000 casos/ano. As espécies de Leishmania causadoras da doença humana alternam seu ciclo de vida entre promastigotas nos hospedeiros invertebrados (flebotomineos fêmeas) e amastigotas nas células de mamíferos. Promastigotas são transmitidas ao mamífero pelo vetor no repasto sanguíneo e se diferenciam em amastigotas no interior de células fagocíticas como os macrófagos. A capacidade da Leishmania de modificar e subverter as funções da célula hospedeira em favor de sua sobrevivência é um desafio às intervenções terapêuticas. De fato, as opções terapêuticas disponíveis são insatisfatórias pela toxicidade dos tratamentos, por sua eficiência variável e pelo aparecimento de recidivas. Os glicossomos são organelas de protozoários da família Trypanosomatidae que abrigam a maior parte das enzimas da via glicolítica, e de outras vias metabólicas, que são produzidas no citoplasma e transportadas ao glicossomo com auxílio de proteínas PEX. A ligação de PEX5-PEX14 é essencial para o transporte, formando um poro transitório de importação. Trabalhos recentes criaram um modelo de farmacóforo 3D que mimetiza a ligação de PEX5 ao PEX14. Os compostos elaborados a partir desse modelo bloquearam a interação PEX14-PEX5 e foram tóxicos para Trypanosoma brucei e T. cruzi, com baixa toxicidade para células de mamíferos. Considerando a alta toxicidade e baixa eficiência dos tratamentos para leishmaniose, pretendemos avaliar o efeito dos compostos na viabilidade de Leishmania. Para isso, avaliaremos seu efeito em promastigotas e em infecções in vitro e in vivo. Esperamos contribuir com opções para um melhor tratamento da leishmaniose.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sandra Naomi Morioka

Engenharias

Engenharia de Produção
  • trabalhadores como stakeholder central de modelos de negócio: potencializando sinergias entre sustentabilidade e ergonomia na teoria e na prática
  • Um caminho para aumentar a contribuição da ergonomia nas organizações é agir no nível organizacional. Em específico, a sua conexão com a sustentabilidade recebeu prioridade pela Associação Internacional da Ergonomia (IEA), que criou em 2009 um comitê técnico especifico impulsionando pesquisas que viabilizem a sinergia entre ergonomia e sustentabilidade (E-S). Considerando que o desempenho sistêmico (ambiental, social e econômico) das organizações depende dos stakeholders, sendo o trabalhador um stakeholder central, a literatura indica que a ergonomia pode contribuir para aprimorar modelos de negócio para sustentabilidade (MNS). Assim, a pergunta de pesquisa da proposta é: Como a ergonomia pode promover a centralidade dos trabalhadores visando o desempenho sistêmico (ambiental, social e econômico) em MNS, incluindo o bem-estar dos trabalhadores? A literatura de MNS propõe ferramentas para intervenção nas organizações de apoio a decisões para sustentabilidade, podendo ser uma figura visual para sessões de brainstorming estruturado, um modelo sequencial composto por etapas, um questionário dedicado a stakeholders, um processo de priorização de recursos etc. Porém, essa literatura não traz nenhuma ferramenta que evidencia o papel central dos trabalhadores nas decisões para sustentabilidade. Assim, o estudo irá desenvolver uma ferramenta baseada na sinergia E-S, aplicável em organizações para melhoria do desempenho. O método é constituído de 3 etapas: (1) revisão sistemática da literatura, para convergir a fundamentação teórica da literatura que conecta E-S; (2) revisão integrativa da literatura com base nos resultados da etapa 1 e nas ferramentas disponíveis de MNS com foco em stakeholders, debatendo essa análise com especialistas, para proposta inicial da ferramenta; e (3) pesquisa-ação em pelo menos seis organizações, usando os ciclos iterativos entre análise da literatura e intervenção prática para refinamento da ferramenta.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 01/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Sandra Portella Montardo

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • plataformização da produção cultural no brasil
  • A plataformização da produção cultural compreende os modos pelos quais extensões econômicas, infraestruturais e de governança de plataformas digitais penetram as indústrias culturais (notícias, jogos, mídias sociais e entretenimento), assim como as formas de organização de práticas de trabalho, criatividade e cidadania que se organizam em torno dessas plataformas[1]. Processos de dataficação, modelos de negócio e dinâmicas de mercados multilaterais, bem como questões referentes à governança, são impostos pelas plataformas (YouTube, Instagram, Twitch, TikTok, Spotify, etc.) em que esses conteúdos (fotos, vídeos, jogos, música, etc.) são gerados e distribuídos. Com isso, observa-se a reconfiguração de processos de concepção desses produtos devido, em parte, à profunda dependência de seus produtores em relação às plataformas nas quais esses produtos são disponibilizados (Poell, Nieborg, 2018). No entanto, o consumo e a propagação desses conteúdos são práticas implicadas nessas dinâmicas e que as complexificam. Nessa direção, a produção científica existente sobre o tema sinaliza apropriações culturais diversas em processos de plataformização desse tipo. Frente a isso, pergunta-se: quais são as especificidades da plataformização da produção cultural no Brasil? Este projeto tem por objetivo identificar a plataformização da produção cultural no Brasil a partir de três núcleos temáticos: produção de conteúdo (influenciadores digitais), produção em/para plataformas de entretenimento e produção de desinformação em plataformas digitais. Transversalmente a esses núcleos temáticos, serão investigados três eixos: dinâmicas de consumo, violência de gênero e memória e temporalidades em plataformas digitais. Pesquisa bibliográfica e documental combinadas com um conjunto de instrumentos de pesquisa mobilizado a partir de inspiração etnográfica e de métodos digitais compõem os procedimentos metodológicos básicos da proposta, que se situa no âmbito dos estudos comparados.
  • Universidade Feevale - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sandra Regiane Rodrigues Pereira

Ciências Humanas

Educação
  • feira municipal de ciência e tecnologia de chapadão do sul
  • O desenvolvimento da sociedade está atrelado ao conhecimento científico e tecnológico que um povo possui e ao acesso a este conhecimento. Bem como, pesquisas apresentam as melhorias proporcionadas na qualidade de vida dos cidadãos. O acesso a este conhecimento científico acontece, por excelência na instituição escolar. Crianças e jovens tem o benefício da curiosidade natural e de pensar em soluções criativas para diferentes problemas. Assim, a proposta que aqui apresentamos é da aproximação do conhecimento científico aos alunos da educação básica das escolas de Chapadão do Sul (instituições públicas e privadas) e a popularização da ciência, com o intuito de proporcionar aprendizado por meio de projetos interdisciplinares e estimulando o protagonismo estudantil. Em um contato prévio com a UFMS, a proposta da Feira Municipal como afiliada à FETEC/MS foi cogitada para posterior divulgação. Os trâmites legais efetivados, iniciou-se o processo de conversação com a comunidade escolar – divulgação e incentivo à participação das instituições escolares. Assim, o próximo passo foi o edital de lançamento da primeira edição da Feira Municipal de Ciência e Tecnologia de Chapadão do Sul, município do interio do Mato Grosso do Sul, onde possui um Campus da UFMS. Na sequência foi organizado formação/capacitação de professores da Educação Básica visando a elaboração de projetos de pesquisas. Bem como a equipe organizadora do evento, captou recursos por meio de doações para que a Feira Municipal aconteça em meados de outubro de 2021, como parte das comemorações do aniversário do município. Estabeleceu-se parcerias com empresas locais - além da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Prefeitura Municipal, Secretaria Municipal de Educação e Cultura e Secretaria Estadual de Educação – para aquisição de materiais de consumo, confecção de copos e camisetas, artigos de higienização, entre outros insumos necessários para a realização do evento.
  • Prefeitura Municipal de Chapadão do Sul - MS - Brasil
  • 11/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Sandra Regina Ferreira de Oliveira

Ciências Humanas

Educação
  • escolas não-tradicionais: aprofundando o mapeamento e pesquisa teórica da inovação pedagógica
  • O projeto dá continuidade a um ciclo de pesquisas, iniciado no ano de 2010, a respeito das escolas “não-convencionais”, ou seja, aquelas que inovam e se alteram nas suas relações com a comunidade, nas relações entre educador/educando, nos seus métodos pedagógicos e na definição do que é aprender e como se aprende. Trata-se de uma pesquisa que produz informações e procura compreender como e porque algumas escolas rompem com o “paradigma hegemônico da educação” e quais as consequências de tal mudança para a sociedade e para a economia. Sustentando-se em estudos de autores como Boaventura de Sousa Santos, José Pacheco, Edgar Morin, Helena Singer, Paulo Freire, José Gimeno Sacristán e Bernard Charlot. Em nossa pesquisa prévia, diagnosticamos (no Brasil e na América Latina) centenas de escolas com características inovadoras e, seguindo os critérios de “sustentabilidade” e de força do seu caráter “inovador”, definimos 37 escolas no Brasil com marcantes características de pedagogias não-convencionais. O prosseguimento de nossa pesquisa propõe a confecção de um mapa das escolas não-convencionais mais marcantes e a realização de entrevistas com os gestores destas escolas. Selecionaremos 10 escolas onde realizaremos extenso trabalho de campo, por meio da observação e registro audiovisual, sob a epistemologia da “etnografia da educação”. Das 10 escolas que visitaremos, serão 7 escolas brasileiras e 3 argentinas. As entrevistas, registros e observações de campo subsidiarão a confecção de dados qualitativos para análises importantes a fim de nutrir políticas públicas para as escolas e capacitação de professores e educadores, bem como subsidiar pesquisadores e professores em seus trabalhos relacionados à educação escolar. Desse modo, a proposta metodológica é complementada pela divulgação dos resultados por meio da produção de um livro, artigos em revistas científicas, comunicações científicas, um filme documentário longa-metragem e seminário público.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sandra Regina Salvador Ferreira

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • biorefood: estratégias de biorrefinaria para recuperação de componentes bioativos a partir de resíduos agroindustriais de frutas com relevância econômica e/ou social para o brasil.
  • Embora o conceito de biorrefinaria no Brasil esteja essencialmente associado à produção de biocombustíveis, novos conceitos representam uso sequencial de diferentes processos para a conversão de biomassa (resíduos agroindustriais, plantas, etc.) em energia e subprodutos (compostos químicos) de alto valor agregado. Este foco se justifica pelos grandes volumes de biomassa residual gerados pela agroindústria Brasileira (20% do PIB nacional), sugerindo o aproveitamento desses subprodutos pouco explorados cientificamente e industrialmente, para a recuperação de compostos bioativos. Dentre os diversos segmentos da agroindústria brasileira, frutas como banana e tamarindo apresentam destaque pelo apelo econômico e social gerado. O substancial aumento desses resíduos é um desafio a ser enfrentado para atingir os 17 “Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável” (ODS) propostos pela ONU. No entanto, no Brasil, investimentos em tecnologias capazes de agregar valor à enorme quantidade desses resíduos são escassos, apesar de seu alto valor agregado. Assim, do ponto de vista tecnológico, a valorização de resíduos de frutas mediante a integração de processos emergentes, como as tecnologias a alta pressão, para uso integral dessas biomassas representa uma importante inovação. Esses métodos aliam baixo impacto ambiental e uso de solventes seguros, como extração com fluido supercrítico, líquido pressurizado, água subcrítica, e líquido expandido por gás, além da integração dessas técnicas para a obtenção de diferentes frações de extratos recuperados a partir dos subprodutos de frutas. Estes extratos serão avaliados em termos de propriedades bioativas e tecnológicas e aplicados na produção de embalagens bioativas para alimentos. Assim, este projeto busca combinar processos ambientalmente seguros para valorizar resíduos de frutas, visando seu aproveitamento integral e sustentável, como alternativas para minimizar o impacto ambiental causado pelo acúmulo desses resíduos.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sandra Rolim Ensslin

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • gestão do desempenho organizacional do setor portuário: características e demandas emergentes que levem à gestão do desempenho sustentável
  • A prática da Avaliação de Desempenho (AD) orienta os atores organizacionais para o alcance dos objetivos e a manutenção ou o aprimoramento da performance, por meio interativo das atividades de mensuração e de gestão de desempenho organizacional. Recentemente, a literatura tem relatado consequências das características dos setores das organizações que geram demandas no processo de Gestão do Desempenho Organizacional. Constatou-se, na literatura, ausência do ‘olhar’ das características do setor portuário e do alinhamento das ferramentas e Sistemas de Avaliação de Desempenho (SADs) usados na gestão portuária. Justifica-se a preocupação com esse setor devido a mais de 85% do tráfego de cargas, realizado mundialmente, passarem pelo meio marítimo, o que leva a um aumento da poluição e dos impactos ambientais em áreas portuárias, causando danos à saúde humana e ao meio ambiente. Assim, este Projeto tem por objetivo investigar as demandas no processo de Gestão do Desempenho Organizacional do Setor Portuário advindas das características próprias do setor, das emergentes e singulares da organização, a fim de entendê-las e propor insights para auxiliar a atividade de gestão. Para tal serão feitas revisões de literatura com base no instrumento Knowledge Development Process-Constructivist (ProKnow-C) e construções de SADs nas organizações portuárias selecionadas norteados pela metodologia Multicritério de Apoio à Decisão-Construtivista (MCDA-C).O processo de desenvolvimento dos modelos/SADs para gestão será feito em constante interação com os coordenadores/gerentes portuários, por meio de entrevistas e posteriormente legitimado pelos mesmos.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sandro Benedito Sguarezi

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • tecnologia social e competitividade em organizações autogestionárias de catadores de materiais recicláveis na cadeia produtiva da reciclagem no estado de mato grosso
  • O problema da geração de resíduos sólidos é grave na sociedade contemporânea. Porém, as organizações de Catadores de materiais recicláveis vêm dando respostas bastante sustentáveis, pois geram trabalho e renda, estimulam a economia local, promovem a conservação ambiental, a saúde pública e empoderam politicamente. O objetivo geral é analisar de forma autogestionária os limites e as possibilidades da melhoria do arranjo produtivo associativo de Catadores de materiais recicláveis do Estado de Mato Grosso e da consolidação e competitividade dos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) propensos a associar-se na Rede Autogestionária de Cooperativas e Associações de Catadores de Resíduos Sólidos do Estado de Mato Grosso (Rede CATAMATO). O problema de pesquisa indaga: quais os desafios da Autogestão no processo de consolidação de cooperativas de segundo grau (redes)? Esse tema apresenta muitas lacunas teóricas, é pouco estudado na área de Administração, e os resultados dessa investigação podem desvelar o problema. A hipótese que se apresenta é: a autogestão é fundamental na consolidação de (redes) cooperativas de segundo grau. Falta uma cultura de participação efetiva das pessoas no processo de tomada de decisão na sociedade e nas organizações. As pessoas são educadas para competir, não para cooperar, daí a necessidade problematizar essa questão, a autogestão, pressuposto da radicalização da democracia leva ao protagonismo cidadão e ao empoderamento desses trabalhadores. A pesquisa propõe uma abordagem interdisciplinar, pela pesquisa-ação, pela incubação de Tecnologia Social numa relação dialógico-crítica alinhadas a Educação Popular utilizando-se de metodologias consolidadas pelos pesquisadores envolvidos. Espera-se produzir inovação tecnológica emancipatória dos sujeitos da pesquisa que possibilite a retroalimentação das políticas públicas e o avanço na direção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sandro Campos Amico

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • nanocompósitos de epóxi e partículas carbonáceas com propriedades superiores
  • Esta proposta tem como ideia central investigar os efeitos do uso de nanomateriais à base de carbono, tais como grafeno (GF), grafeno oxidado (GO) e pontos quânticos de carbono (CQDs), como aditivos modificadores da interface polímero/carga em compósitos para aplicações avançadas. Um dos grandes desafios no preparo de compósitos epóxi/fibra de carbono (CF) consiste em garantir a dispersão e distribuição homogêneas da carga na matriz, de modo que a microestrutura e o comportamento reológico e de cura resultantes favoreçam a obtenção de propriedades finais adequadas. Os métodos mais utilizados na compatibilização carga-matriz baseiam-se na funcionalização covalente da carga e no uso de dispersantes específicos, estratégias capazes de interferir nas propriedades finais dos sistemas dependendo do teor de carga incorporado. É necessário, portanto, formas alternativas de preparo destes compósitos. Uma das possibilidades é o uso dos nanomateriais carbonáceos como aditivos modificadores da interface carga-matriz. A incorporação de CQDs em sistemas epóxi/CF já se mostrou eficiente no aumento da interação fibra-resina. Entretanto, não há inda na literatura informação suficiente a respeito da influência destes aditivos na microestrutura, reologia e na cinética de cura dos compósitos resultantes. Como metodologia, este estudo avaliará solubilidade, dispersão, características reológicas e de cura do sistema com as diferentes nanocargas, além de caracterizações experimentais e de modelamento multi-escala das propriedades tribológicas (atrito, desgaste, microdureza), elétricas e mecânicas (fluência, fadiga) dos nanocompósitos. A partir dessa investigação, potenciais aplicações destes sistemas como revestimento e em situações que requerem elevado desempenho (mecânico, entre outros) poderão ser viabilizadas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sandro de Castro Pitano

Ciências Humanas

Educação
  • educação para a cidadania global e justiça socioambiental: análise comparativa de experiências na américa latina
  • O projeto integra-se aos esforços de organizações governamentais e da sociedade civil para atender o objetivo que nos documentos da Unesco é definido como desenvolvimento sustentável. Volta-se para uma temática urgente da educação na atualidade brasileira e internacional: a necessidade de enfocar, de maneira conjugada, a cidadania em uma visão ampliada e a sustentabilidade ambiental integrada com a justiça social. Busca-se promover um repensar da educação, não apenas incluindo mais uma disciplina sobre cidadania ou educação ambiental nos currículos ou a realização de eventuais atividades extracurriculares. A escola certamente será parte fundamental na educação que deverá ser desenvolvida, mas ela deverá ser parte integral de todos os processos sociais nos quais se materializa. A centralidade da pesquisa consiste em identificar e analisar experiências sobre cidadania global e justiça socioambiental em desenvolvimento junto às instituições CEAAL e CLACSO, compreendendo seus princípios e repercussões, visando potencializar experiências educativas voltadas para a cidadania global e a justiça socioambiental na América Latina, articulando-as com experiências de outros continentes. Indaga sobre quais saberes e práticas proporcionam condições para o desenvolvimento de uma internacionalização solidária, com ênfase na interconectividade entre justiça social e sustentabilidade ambiental. A metodologia se fundamenta em três eixos articulados: a) as metodologias participativas e a sistematização de experiências; b) os estudos comparados; c) a metanálise a partir de diversas pesquisas disponibilizadas nos sites do CEAAL e do CLACSO. Os três eixos serão desenvolvidos por meio de uma abordagem transdisciplinar, pois seu objeto extrapola o escopo das particularidades disciplinares. A pesquisa poderá proporcionar um laboratório de experimentação de outras concepções e formas de educação, difundindo experiências relevantes para a construção de uma cidadania intercultural e crítica.
  • Universidade de Caxias do Sul - RS - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sandro José Giacomini

Ciências Agrárias

Agronomia
  • decomposição e estabilização do carbono-13c de resíduos culturais em solos sob plantio direto de longo prazo em condições subtropicais
  • O estoque de carbono (C) no solo representa três vezes o da vegetação e duas vezes o da atmosfera. Por isso, pequenas alterações nos estoques de C do solo podem resultar em modificações significativas na atmosfera e nas mudanças climáticas. Os resíduos vegetais (parte aérea e raízes) servem de nutrientes e energia à população microbiana do solo e à formação e estabilização da matéria orgânica do solo (MOS). No entanto, os resíduos também podem promover o aumento da decomposição da MOS através do efeito priming (EP). A intensidade do EP tem implicações diretas sobre o balanço de C nos solos já que o aumento na decomposição da MOS pode neutralizar os efeitos positivos da adição dos resíduos sobre o sequestro de C do solo. Assim, o balanço líquido de C nos agroecossitemas depende do equilíbrio entre a decomposição da MOS e a quantidade de C novo no solo derivado dos resíduos que é estabilizada no solo. No entanto, não está claro como a qualidade de resíduos e o tipo de solo interagem sobre o EP, principalmente em condições de plantio direto em que os resíduos permanecem na superfície do solo. Aliado a isso, experimentos de longa duração em plantio direto indicam que a taxa de sequestro de C do solo diminuiu ao longo do tempo, sugerindo a existência de um nível de saturação para o acúmulo de C no solo. Entender como o teor de C no solo e a qualidade dos resíduos afeta o sequestro de C em um clima em mudança com projeções de aumento de temperatura é importante para identificar sistemas de culturas com maior potencial para sustentar o sequestro de C no solo. Na presente proposta será utilizada a técnica de marcação isotópica de C (13C) para diferenciar o C derivado dos resíduos estabilizado no solo do C nativo e, assim, avançar no conhecimento sobre o efeito da composição química dos resíduos vegetais no acúmulo de C no solo, e sua interação com a textura/mineralogia e o déficit de saturação de C sobre a estabilização do C dos resíduos em diferentes compartimentos da MOS.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sandro José Greco

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • síntese estereosseletiva, docking e avaliação das atividades antioxidante e antiproliferativa de novos polifenóis naftoquinônicos com potencial atividade anticâncer: uma abordagem epigenética
  • As alterações epigenéticas (EPG) têm sido identificadas como novos alvos para a prevenção do câncer, uma vez que ocorrem numa fase inicial da carcinogênese, que podem iniciar o desenvolvimento do câncer. O silenciamento transcricional induzido pela hipermetilação de genes supressores de tumor é um defeito EPG frequente em muitos cânceres humanos, que pode ser controlado pela diminuição da disponibilidade de dadores de grupos metila. A aplicação clínica de fármacos inibidores da metilação do DNA mediada pela enzima DNA metiltransferase (DNMT) tem se mostrado promissor. Compostos polifenólicos têm demonstrado a capacidade de inibir diretamente as DNMT e reverter parcialmente o processo de hipermetilação sem toxicidade associada. Neste projeto pretende-se fazer algo inovador, avaliando a capacidade de direcionamento imune dos novos polifenóis naftoquinônicos, obtidos de maneira inédita por uma reação dominó Mannich enantiosseletiva organocatalítica/Michael na lausona e seus derivados C-glicosilados como potenciais agentes anticancerígenos quimiopreventivos e imunogênicos para contrariar as alterações EPG relacionadas com o câncer, por inibição específica de DNMT de células cancerígenas, sem afetar as células normais. Cabe ressaltar que também será inédito a reação assimétrica de Mannich na lausona e para tal, serão usados organocatalisadores quirais derivados da ureia. Uma vez sintetizados estes compostos serão submetidos a estudos de ancoragem molecular frente as enzimas DNMT, avalição das respectivas atividades antioxidantes pelo ensaio eletroquímico CRAC (do inglês Ceric Reducing Antioxidant Capacity) e determinação da capacidade antiproliferativa in vitro frente as linhagens de células de câncer humano de cólon (HCT116), de próstata (PC3), astrocitoma cerebral (SNB19) e leucemia promielocítica (HL60). Com isso, pretende-se desenvolver novos compostos anticâncer a partir de uma metodologia de síntese inovativa, rápida e de baixo custo.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sandro Marcelo Scheffler

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • mudanças faunísticas, extinções e correlações interbaciais dos macroinvertebrados malvinocáfricos: eventos chave na evolução da fauna devoniana a partir da borda noroeste da bacia do paraná
  • Os invertebrados do Devoniano da Bacia do Paraná sempre foram tidos como pouco diversificados. No entanto, estudos na última década têm revelado uma diversidade muito maior, em especial na borda noroeste, onde as pesquisas são escassas. Além disso, vários eventos de extinção da fauna malvinocáfrica têm sido rastreados no Paraná (PR), assim como mudanças faunísticas. Este projeto enfocará estudos taxonômicos, tafonômicos, palinológicos e icnológicos na borda noroeste, visando reconhecer estes eventos para contribuir com o conhecimento da estratigrafia e correlação com outras bacias paleozoicas do Brasil e América do Sul. Contribuições à paleoecologia e sobre a distribuição paleogeográfica de invertebrados marinhos são esperadas. Os trabalhos enfocarão a borda leste e principalmente a borda noroeste, nos estados do Mato Grosso do Sul (MS) e Mato Grosso (MT), com quase 1.000 km de rochas devonianas aflorantes pouco conhecidas. Estudos com macroinvertebrados são quase inexistentes no MS e MT, sendo uma área importante para elucidar problemas de distribuição geográfica e evolutivos relacionados ao Domínio Malvinocáfrico. Nos últimos anos foram levantados mais de 60 afloramentos do Devoniano no MS e pretende-se fazer o mesmo para o MT. Estudos paleontológicos e estratigráficos em andamento no MS têm mostrado uma grande correlação com a borda leste da bacia. Finalmente, o Museu Nacional tem longa tradição em estudos de macroinvertebrados, atuando desde o século XIX, destacando-se sua participação na Comissão Geológica do Império, sendo o Laboratório de Paleoinvertebrados mais antigo do Brasil. Esta proposta ajudará esta importante casa da ciência a se reestruturar depois do triste sinistro de 2018. Lembramos também que atualmente o país apresenta um grande déficit em paleontólogos de invertebrados, em especial visando a resolução de problemas tafonômicos, paleobiogeográficos e estratigráficos, e a existência de laboratórios estruturados pode mudar este contexto atual.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 23/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sandro Ruduit Garcia

Ciências Humanas

Sociologia
  • agentes de inovação e crise econômica no brasil
  • Este projeto de pesquisa trata das mudanças em nosso “sistema nacional de inovação” no contexto de estagnação econômica ao longo da década passada no Brasil. O País experimenta uma inflexão no seu desempenho e na sua orientação econômica, a partir do ano de 2014, acentuando-se com a atual crise sanitária. Cabe conhecer as estratégias institucionais dos agentes organizacionais do sistema de inovação em face das contingências que se lhes impõem. A proposta é analisar as respostas institucionais de agentes organizacionais do sistema nacional de inovação em face da crise econômica, investigando especificamente: o desempenho de atividades e de capacidades de inovação no País, como a estrutura produtiva, o comércio exterior, os gastos em pesquisa e desenvolvimento, os registros de patentes e as taxas de inovação; as mudanças nas normas reguladoras e de estímulo às atividades de inovação, como criação de organizações e serviços, promoção de colaborações, incentivos setoriais; as estratégias de agentes organizacionais relevantes nesse ambiente, como ideias e expectativas sobre a inovação para o futuro do País, alianças com outros atores, e ações de fomento e normatização da inovação. Estudos internacionais têm registrado efeitos diversos da crise sobre os sistemas de inovação, recorrendo a atributos como a qualidade de recursos pertinentes, a evolução dos quadros regulatórios, e as estratégias políticas dos atores implicados em face das contingências. As análises sugerem atenção a questões sobre a ação e coordenação de atores distintos entre si, sobre a integração de grupos com interesses distintos nos desenhos de políticas públicas, e sobre o “peso” de incentivos econômicos e de valores culturais na colaboração para inovação. A pesquisa empírica será procedida em fontes estatísticas de bases oficiais, em regulamentos e normas legais, e em fontes narrativas de organizações relevantes no sistema nacional de inovação.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 24/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Sanimar Busse

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • apoio de intercâmbio e cooperação com universidades brasileiras visando a formação de alunos de doutorado da unioeste
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 13/02/2020-12/02/2025
Foto de perfil

Santer Alvares de Matos

Outra

Divulgação Científica
  • 10ª feira brasileira de colégios de aplicação e escolas técnicas – 10ª febrat
  • A Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas – FEBRAT é realizada pelo Centro Pedagógico da Escola de Educação Básica e Profissional da Universidade Federal de Minas Gerais e pelo Museu Itinerante Ponto UFMG, sob a coordenação do Professor Dr. Santer Alvares de Matos, com o objetivo de integralizar e socializar o conhecimento produzido pelas instituições de ensino públicas e privadas de todo o país e aproximar professores e estudantes da Educação Básica e Profissional de debates e do fazer científico. Desde 2013 a FEBRAT promove a divulgação de trabalhos de estudantes da Educação Básica e da Educação Profissional, regularmente matriculados nas instituições educacionais de todo o Brasil. Nos anos de 2020 e 2021, em decorrência da pandemia pelo SARS-CoV-2, a 8ª e a 9º FEBRAT foram realizadas em plataforma virtual. Para o ano de 2022, propõe-se a realização da FEBRAT em formato híbrido, ou seja, nas modalidades presencial/virtual e virtual. Os trabalhos apresentados presencialmente deverão, também, apresentar formato digital para apresentação virtual. De igual forma, haverá a possiblidade dos trabalhos serem apresentados apenas no formato digital. Com o aprendizado proporcionado pelo distanciamento social e pelas 8ª e 9ª edições da FEBRAT, será oportunizada a participação de trabalhos oriundos de locais distantes do local de realização do evento presencial (Belo Horizonte, Minas Gerais), bem como potencial solução para trabalhos sem recursos econômicos para o deslocamento e manutenção dos estudantes. O evento presencial será ofertado para 100 a 200 trabalhos. Já a versão virtual, contará com quantitativo ilimitado de trabalhos a serem apresentados. Os trabalhos serão de todo o território nacional, com a participação de, no mínimo, 10 territórios. O tema adotado para a 10ª FEBRAT será o mesmo da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2022. A 10ª FEBRAT ocorrerá em outubro de 2022 e contará com a exposição presencial e virtual.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 05/01/2022-31/01/2024
Foto de perfil

Santino Seabra Júnior

Ciências Agrárias

Agronomia
  • cultivo protegido de tomateiro e sua influência no perfil bioquímico e capacidade antioxidante dos frutos
  • O cultivo do tomateiro em ambiente protegido adequado às diferentes épocas do ano é essencial para viabilizar a produção em Mato Grosso, necessitando de avanço científico para entender os diferentes efeitos dos estresses abióticos na cultura e sua relação com a produção e qualidade dos frutos. Esta proposta visa dar continuidade às ações da equipe, que estuda estruturas de ambiente de cultivo protegido que minimizem o efeito da radiação, seja com filtro de infravermelho ou malhas de redução da carga térmica, relacionando o desempenho produtivo e qualitativo do tomateiro com atributos fisiológicos e bioquímicos. O ensaio realizado em Sinop-MT será com cultivo protegido tipo capela. Serão avaliados dois ambientes, sendo (1) local coberto com placas de polietileno alveolar e filtro para redução de radiação “infravermelha” produzido pela passagem do filme de água no interior da placa; (2) ambiente coberto com filme difusor de 150 micras (controle). Em ambos os ambientes serão cultivados tomateiros em espaçamentos de plantio na linha (20, 30, 40, 50 e 60 cm). Em um outro ensaio que será realizado em Nova Mutum-MT, o tomateiro será cultivado sob túneis baixos cobertos com organza, agrotêxtil e telas de sombreamento 35% nas cores prata, vermelho, preta e em ambiente aberto, no período de seca. Ambos os ensaios serão conduzidos com a cultivar “Fascínio”, de crescimento determinado e identificado como termotolerante. Esses estudos darão base para outros ensaios que serão propostos durante o projeto, avançando com os melhores resultados. Serão avaliados os parâmetros ambientais (temperatura, umidade, luminosidade ou radiação global e PAR, parâmetros fotossintéticos, anatômicos, indicadores físico-químicos (sólidos solúveis, acidez titulável, índice de maturação de frutos), bioquímicos (teor de pigmentos - licopeno e β-caroteno, flavonoides, fenólicos totais, ácido ascórbico, capacidade antioxidante e enzimas SOD, CAT e APX), além da “shelf life” e análise de custos.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 25/03/2022-31/03/2025