Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Taiana Gabriela Moretti Bonadio

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • em busca de um padrão ouro para a regeneração óssea: desenvolvimento de biotintas a base de fosfatos de cálcio para a produção de scaffolds via impressão 3d
  • A busca por materiais padrão ouro para regeneração óssea ainda é um desafio para a ciência dos materiais. A maioria dos biomateriais utilizados atualmente são importados e de alto custo. O desenvolvimento de produtos nacionais, de baixo custo e com alto padrão de qualidade se faz necessário. Os fosfatos de cálcio (CPs) são tradicionalmente usados como matrizes porosas tridimensionais (scaffolds) devido à similaridade com a matriz óssea inorgânica. CPs obtidos de ossos de peixe apresentam excelentes propriedades osteogênicas e podem ser utilizados como uma matéria prima de baixo custo para a produção de substitutos ósseos. Propõe-se a produção de um biomaterial natural, utilizando CPs de ossos de peixe; que tenha qualidade igual ou superior às atuais opções do mercado, a um menor custo. Scaffolds podem ser produzidos por meio da técnica de impressão 3D, que proporciona otimização e personalização devido à construção do biomaterial em camadas, com porosidade controlada e encaixe perfeito. O objetivo deste projeto é produzir e testar, por meio de estudo físico-químico e biológico, scaffolds fabricados por impressão 3D, utilizando como matéria prima biotintas de fosfato de cálcio bifásico (BCPs) obtidos de osso de peixe, com alginato, um polímero biocompatível de baixo custo com propriedades reológicas favoráveis para a produção de biotintas. Os BCPs serão obtidos de ossos de tilápia do Nilo e terão sua composição elementar (EDXRF) e suas fases cristalinas (DRX e FTIR) identificadas e quantificadas. As biotintas serão utilizadas para a impressão de scaffolds em diversos designs. Os scaffolds serão caracterizadas quanto às suas propriedades físicas (densidade e porosidade), estruturais (DRX e FTIR) e mecânicas (ensaios de compressão). A citotoxicidade será avaliada em cultura de células. A regeneração óssea será estudada em defeitos ósseos em ratos. Espera-se obter um biomaterial de alto valor agregado: nacional, de baixo custo e com padrão ouro para regeneração ósse
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 20/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Taís Gratieri

Ciências da Saúde

Farmácia
  • terapias inovadoras para o tratamento de infecções superficiais: uso iontoforese seguido de tratamento passivo otimizado
  • Infecções superficiais de pele e seus anexos, teoricamente, são tratáveis com formulações tópicas contendo agentes antimicrobianos. No entanto, alguns tipos de infecções ungueais e endodônticas, apresentam alto índice de recorrência. Infecções de feridas abertas, por exemplo, quanto não tratadas de maneira eficiente, podem dificultar a cicatrização. A baixa eficácia de formulações tópicas convencionais nesses casos deve-se em parte aos mecanismos de resistência dos microrganismos, com a formação de biofilme, e em parte devido às características fisiológicas de cada uma dessas estruturas, que, ou impedem a ampla distribuição do fármaco e o contato direto com os microrganismos, como no caso da unha e dos canais radiculares de dentes, ou oferecem um ambiente úmido com oferta de nutrientes, favorecendo a infecção, como no caso de feridas cutâneas. Assim, propõe-se nesse projeto uma nova abordagem terapêutica para o tratamento de infecções superficiais baseada (i) na aplicação da iontoforese na clínica, logo após o diagnóstico, para uma liberação imediata de alta concentração de antimicrobiano no tecido alvo e (ii) na continuidade do tratamento tópico em casa com a aplicação de formulações inovadoras e convenientes para cada local de aplicação. Para isso, uma equipe especializada e multidisciplinar desenvolverá e avaliará as diversas formulações e ativos, inclusive extratos naturais, em culturas e tecidos in vitro. Trata-se de uma abordagem ampla, guardando as especificidades de cada tipo de infecção e estrutura anatômica. Espera-se, primeiramente, que a iontoforese propicie melhor distribuição do fármaco, inclusive a localidades anatômicas inacessíveis, e maior permeabilização dos microoganismos ao fármaco, potencializando, assim, os efeitos terapêuticos. Espera-se, ainda, que o tratamento tópico com uma formulação apropriada proporcione um tempo de residência prolongado da formulação, consequentemente, aumentando a biodisponibilidade, e garantindo maior eficácia.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025