Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wildo Navegantes de Araújo

Ciências da Saúde

Medicina
  • determinação da acurácia de diferentes testes e dinâmica da transmissão e evolução da infecção por sars-cov-2 na população privada de liberdade
  • No Brasil, o encarceramento em massa sem estrutura adequada leva a uma superpopulação carcerária em condições inapropriadas, acarretando problemas de saúde relacionados ao ambiente. Locais de alta densidade populacional são considerados como potenciais disseminadores da COVID-19 por sua elevada transmissibilidade. Avaliar novas tecnologias diagnósticas para o COVID-19 e conhecer a dinâmica da transmissão da doença na população privada de liberdade (PPL) é imprescindível para ações eficazes de controle nesse cenário de alta vulnerabilidade. No sistema prisional, as medidas habitualmente adotadas para a população geral não são aplicáveis. Para a realidade das prisões, as medidas atualmente adotadas visam minimizar o contato com pessoas externas às unidades prisionais, através da suspensão de visitas, limitação das audiências e redução das transferências. Os estudos em PPL podem auxiliar os serviços de saúde a implementar medidas mais eficazes no controle da doença, bem como gerar resultados que colaborem para a prevenção futura de surtos epidêmicos. Por conta da possibilidade de testar pelo menos três técnicas diagnósticas novas para detecção do vírus ou do desenvolvimento de anticorpos (RT-PCR, ELISA, GeneXpert-COVID-19, teste rápido imunocromatográfico), os resultados dessa pesquisa poderão ir além dos resultados diretamente para a população prisional, mas também trazer resultados da acurácia dos testes que poderão ser incorporados no arsenal de medidas para o controle do COVID-19. Na proposta, visamos determinar a acurácia de diferentes testes diagnósticos e a dinâmica da transmissão e evolução da infecção por SARS-COv-2 em presídios no Mato Grosso do Sul (Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho e Instituto Penal de Campo Grande) e Distrito Federal (Complexo da Papuda: Penitenciária do DF I e Penitenciária do DF II). Os objetivos específicos são avaliar a acurácia de novos diagnósticos para coronavírus no cenário local; Medir a prevalência e a taxa de infecção por coronavírus nas prisões; Caracterizar a dinâmica da infecção viral por coronavírus em PPL; Descrever os dados epidemiológicos e clínicos dos casos confirmados de COVID-19; Identificar a cadeia de transmissão do vírus no ambiente prisional. Será conduzido um estudo observacional, descritivo, quantitativo de casos de infecção por SARS-COv-2 em população privada de liberdade associado a uma abordagem analítica relacionada ao estudo de acurácia entre testes laboratoriais. Os participantes serão previamente informados do estudo e terão suas dúvidas esclarecidas. Aqueles participantes que forem considerados elegíveis e aceitarem participar deverão assinar o TCLE, e só então responderão ao questionário com perguntas objetivas, dando início a sua participação na pesquisa. Os dados coletados ficarão sob a guarda e a responsabilidade dos pesquisadores por período de cinco anos. Os resultados decorrentes do estudo, favoráveis ou não, serão organizados e apresentados à sociedade científica na forma de relatórios para os gestores, publicações de artigos científicos e resumos em eventos científicos, prezando sempre pelo sigilo de modo que nenhum participante seja identificado. Reitera-se que a pesquisa não trará riscos imediatos ou futuros aos participantes. Durante a coleta de sangue e swab nasal e orofaríngeo poderá ocorrer desconforto durante os procedimentos e, raramente, hematoma no local da punção venosa. Reitera-se, ainda, que o benefício direto será o diagnóstico laboratorial da doença, seja na fase assintomática como sintomática, reduzindo, por exemplo, surto e óbitos. Além disso, a utilização dos dados/resultados obtidos no desenvolvimento da pesquisa será importante para a reorientação de ações e propostas de vigilância e manejo referentes à transmissão dessa infecção na população estudada. Seguindo as determinações da Resolução no. 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde, a mesma será encaminhada ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (CEP/UFMS) e para o Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília (FM/UnB) para as providências de praxe.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 27/08/2020-26/09/2022
Foto de perfil

Wilfredo Fernando Leiva Maldonado

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • estudos em: impaciência e aversão ao risco em processos pandêmicos; políticas de coberturas de depósitos em instituições financeiras; e mercado de trabalho e responsabilidades familiares da mulheres urbanas
  • Esta proposta abrange três estudos que serão desenvolvidos por pesquisadores nacionais e internacionais especialistas nos assuntos abordados. O primeiro: análise de características de aversão ao risco e impaciência quando os agentes enfrentam processos pandêmicos que limitam a oferta de mão de obra. Com utilidades recursivas e agregadores estocásticos será feita esta separação. Esperamos que os resultados gerem subsídios de políticas de controle de processos pandêmicos que não prejudiquem fortemente o crescimento econômico. O segundo: análise de políticas de cobertura de depósitos em instituições financeiras. Bancos Centrais ao redor do mundo definem fundos que sobrem eventuais quebras de instituições financeiras, com a finalidade de evitar corridas bancárias e efeitos dominó. Variáveis como o valor das taxas de coberturas e tamanho ótimo de fundos são de grande importância no desenho de provisão de seguros para os depósitos de clientes de estas instituições financeiras. O objetivo é trazer elementos que ajudem à provisão prudencial e equilibrada deste tipo de seguros. O terceiro: determinar se o aumento da disponibilidade de trabalhadores domésticos eleva o desempenho no mercado de trabalho de mulheres com maior escolaridade, porém com responsabilidades domésticas. Vários estudos revelam que, em países desenvolvidos, fluxos migratórios de baixa qualificação ajudam mulheres altamente escolarizadas com esse tipo de responsabilidades, porém, pouco se sabe sobre esse efeito em países em desenvolvimento. Uma das principais contribuições será dar novas explicações para o diferencial de salários por gênero entre os trabalhadores urbanos altamente qualificados, estudando como o trabalho migrante afeta os tipos de firmas em que elas trabalham. O impacto causal será analisado com a abordagem de shift-share e choques de chuva nos municípios de origem (shift) combinados com fluxos migratórios passados (share) como fonte de variação exógena para os migrantes no destino.
  • Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade - USP - SP - Brasil
  • 05/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

William Douglas Gomes Peres

Ciências Humanas

Filosofia
  • science days: conectando as ciências e o estado à região do contestado
  • A relação da Rede Federal de Educação Ciência e Tecnologia pelo IFSC e pelo IFC presentes na região, proponentes destas atividades com a história do Contestado é ampla. Seja pela questão territorial, pois Caçador e as cidades nominadas fazem parte da região e teve em seu território, deflagrada a Guerra do Contestado (1912-1916), evento que modificou não só a cidade, mas como toda a região, como pode ser visto anteriormente. Desde sua emancipação, em 1934, Caçador tem uma preocupação constante com a questão da Guerra do Contestado, e que esse conflito, que tem em seu âmago questões ainda latentes, como a questão de terras, a economia baseada na extração da madeira, a questão ferroviária e o esquecimento e silenciamento de uma identidade regional, a do caboclo. Essa preocupação vem sendo exposta e trabalhada junto às escolas, principalmente, municipais e estaduais, que tem em seu currículo, temas ou matérias relacionadas ao Contestado e tem trabalhado junto aos municípios vizinhos com ações de preservação, conservação e divulgação da questão do Contestado, principalmente, através das atividades da Semana do Contestado. Desde 2010, a Prefeitura Municipal de Caçador tem sob sua manutenção, o Museu Histórico e Antropológico da Região do Contestado, instituição criada para preservar, conservar e comunicar/divulgar a história e memórias da região do Contestado. Para isso, a Prefeitura Municipal vem, a cada ano, buscando aperfeiçoar o seu quadro funcional, com a Coordenação do Museu, sendo feita por um historiador com especialização em História, e a gestão museológica, feita por uma museóloga, com especialização em arquitetura e patrimônio arquitetônico e com mestrado em Patrimônio, Cultura e Sociedade, com a dissertação intitulada: “Quem tem mói, mói; quem não tem, mói também: as representações do “outro” no Museu Histórico e Antropológico da Região do Contestado, Caçador/SC”. Estudo esse de extrema relevância no campo das ciências sociais, por abordar as questões de representações sociais, onde há sempre divergências. De um lado, há, involuntariamente, o empoderamento do “vencedor” (THOMÉ, 1999), visto pelos homens, e, de outro, um lado mais histórico e humanitário, visto pelas mulheres, no quadro e nos bonecos. Tanto homens como mulheres, como visto supra, têm sua representação da Guerra do Contestado como algo muito ruim, que fez vítimas em suas famílias e deixou a região alterada socioeconomicamente até hoje. A Teoria das Representações Sociais serviu para a compreensão da identidade grupal dos visitantes, em menor ou maior grau, com a Guerra do Contestado. E, a partir dela viu-se uma ligação forte entre os visitantes e a etnia cabocla, parcamente tratada pela expografia do Museu, como aferiu-se na amostragem dos questionários da dissertação. O trabalho com as representações em museus auxilia na compreensão dos diferentes públicos que por ali passam, e como cada grupo social pensa, como esses pensamentos foram construídos e como essas representações influenciam sua passagem pelos museus. Os grupos sociais, em suas respostas, falaram muito da ausência do caboclo na exposição do Museu do Contestado. O Museu, aprimora, anualmente, o conhecimento de seu acervo e consequentemente, sobre as exposições, proporcionando aos visitantes um espaço de fruição, mas também de aprendizado, principalmente da história da região. Os funcionários do Museu também, como apoio da Prefeitura Municipal estão em constante aprimoramento, com participação em oficinas de capacitação, simpósios, e cursos. Em todo esse trabalho em prol da memória e da história do Contestado, o Museu recebe, anualmente em torno de 7 a 10 mil visitantes, oriundos das mais diversas cidades do país, e de alguns outros países. Além de toda esse aparato museológico e histórico, o Museu conta, também, com atividades educativas, que vão desde as mediações/monitorias de grupos, exposições (curta, média, longa duração e itinerantes) até palestras, oficinas e seminários sobre o tema da instituição, levando assim a sua missão como museu para várias cidades do Contestado. Além disso, as cidades da região vem num crescente movimento, desde 2015, e demais parceiros, trabalham com a Semana do Contestado. Semana esta que é mais um momento e meio de comunicação das instituições com os cidadãos da comunidade onde estão inseridas. Uma forma de disseminar não só atividades acadêmicas, mas também as memórias e histórias de um povo, de sua própria população. E, assim, as instituições, prefeituras e estruturas públicas, através de seus servidores e órgãos componentes, se coloca como meio, também, de desenvolvimento e socialização de conhecimentos e fomento da feira de ciências Science Days, muito importante para a região do Contestado.
  • Instituto Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

William Ernest Magnusson

Ciências Biológicas

Ecologia
  • peld do sudoeste do amazonas (psam)
  • O PELD-PSAM visa consolidar e recuperar infraestrutura de campo (parcelas e transecções de amostragem usados no sistema RAPELD) inicialmente instaladas em 2006. A instalação da infraestrutura de pesquisa padronizado permitiu a inclusão de informações desta região no desenvolvimento de estudos sobre padrões e processos na distribuição de plantas e animais. Estes estudos incluírem vários grupos de plantas lenhosas, aves, morcegos, cobras, anfíbios, lagartos, jacarés e peixes. Somente um estudo avaliou os fatores afetando a distribuição de vários grupos taxonômicos juntos e aqueles autores apontaram a falta de estudos integrados nas áreas longe do rio Amazonas. Um dos maiores impedimentos ao reconhecimento de impactos de longo prazo é o problema de escala. Isto é, como diferenciar mudanças devido aos impactos locais dos efeitos de mudanças globais? Em geral, mudanças locais somente podem ser interpretadas se inseridos num modelo regional ou global. Uma maneira de contornar estes problemas é de usar métodos padrões comparáveis entre sítios, permitindo a integração sobre espaço e tempo. Os métodos usando dentro do sistema RAPELD são compatíveis com os usados em muitos outros sítios de pesquisa no Brasil, sistemas usados em outros países, e idênticos os usados em alguns outros sítios PELD na Amazônia (FORR, IAFA, POPA). Uma das áreas de maior preocupação ambiental está nos redores da estrada BR 319 que atravessa o interflúvio dos rios Purus e Madeira e conecta Manaus e Humaitá. A estrada está em péssima condição e não é adequada para trânsito intensivo. No entanto, os planos para a recuperação da estrada levantaram preocupação entre os ambientalistas porque este pode facilitar acesso à região e resultar em desmatamento extensivo. Simulações do desmatamento previsto para os próximos 20 anos apontam que o cenário “com estrada” reduzirá a cobertura florestal original em pelo menos 16,6%. Áreas fora de unidades de conservação, representam cerca de 44% da região da BR 319 e estão localizadas em sua maioria nas regiões que hoje sofrem o maior grau de ameaça. Vários estudos pontuais tinham sido feitos, mas não existirem estudos integrados que permitiriam a avaliação dos impactos da estrada na fauna e flora. A remedição em módulos fora das unidades de conservação (área tampão) para madeira morta em 2019 mostrou que o corte ilegal de árvores em terras públicas ameaça a floresta na região. Duas de 5 parcelas em uma área de pesquisa foram afetadas por corte ilegal de árvores, e 3 de cinco em outra área. Os estudos feitos até agora e os levantamentos previstos nesta proposta providenciam a linha de base para a avaliação do efeito da estrada dentro e fora das unidades de conservação. As unidades pesquisa (módulos do sistema RAPELD) já instalados estão orientados a 90 graus das estradas, permitindo uma avaliação da distância que efeitos da recuperação da estrada terão na biodiversidade. A avaliação da susceptibilidade da floresta a mudanças é importante porque a região é responsável para a captação de água para as áreas usadas por colônias de pescadores nos rios Madeira e Purus. Até o momento, não foram desenvolvidos estudos experimentais dentro da área proposta para o PELD-PSAM, exceto o experimento “natural” que envolve a BR 319 e o posicionamento das parcelas a várias distâncias da estrada. No entanto, observações durante os levantamentos feitos durante os últimos 10 anos indicam que as interações entre organismos e processes ecológicos podem estar sendo afetados pela disponibilidade de sódio. A floresta amazônica recicla água do Oceano Atlântico e o oestes da Amazônia tem menor deposição de sódio do que em regiões mais perto do mar. Este processo pode ser interrompido pelo desmatamento com fortes implicações para a disponibilidade de sódio na floresta. Sódio tem pouca importância para a maioria de plantas, mas pode ser limitante para animais. Isto fica óbvio no comportamento de abelhas, que são atraídas em massa para qualquer fonte de sal, como suor humano. Não se sabe as diferenças causada pela disponibilidade de sódio na polinização ou decomposição da liteira em áreas naturais, ou quais os efeitos de criação de animais com o provisionamento de sal em áreas perto da floresta ou fontes de sal associados com lixo humano perto da rodovia. Estas perguntas podem ser respondidas com experimentos controlados. A integração de dados sobre ecologia de ecossistemas desta região já foi feita em estudos de grande escala e estes providenciam subsídios para políticas públicas nacionais. No entanto, ainda não foi feito uma integração destes estudos numa escala local (Município de Humaitá) para identificar lacunas e tirar conclusões quando viável. Esta é um dos principais objetivos desta proposta. Todas estas perguntas somente podem ser respondidas com estudos de longo prazo usando métodos comparáveis. Para entender quais processos naturais (fenômenos meteorológicos, tipo de solo, interações entre espécies etc.) e intervenções humanas afetam a biodiversidade é necessário ter dados de longo prazo sobre muitos grupos biológicos.
  • Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - AM - Brasil
  • 05/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

William Gaia Farias

Ciências Humanas

História
  • a política internacional e as estratégias militares relacionadas ao comércio e navegação no rio amazonas e mar do caribe (1895-1920).
  • O projeto objetiva reconstruir processos, ações e planos sobre a navegação interligada entre o Mar do Caribe e a Amazônia, considerando a política internacional, a diplomacia do governo brasileiro com diversos países em trânsito com interesses nesse contexto e os impactos no comércio no período de transformações da economia e das relações internacionais que caracterizou o auge da Era dos Impérios. O pressuposto mais importante para tal considera a navegação como um fio condutor da economia construída pela expansão industrialista e imperialista que passou a ser objeto duplo de preocupações nas relações internacionais devido os conflitos entre duas ou mais nações que poderiam afetar o comércio e o transporte marítimos e pelas possibilidades dos navios suprirem fontes de contrabando e financiamento de partes em conflito. Parte da guerra de independência de Cuba, iniciada em 1895, quando do bloqueio naval imposto pelos Estados Unidos contra a Espanha, que suscitou para a diplomacia brasileira a primeira grande discussão em torno do direito das embarcações neutras, o acesso às rotas de comércio na área e o tratamento dado pelos beligerantes aos navios brasileiros. O período estudado será até o final da Primeira Guerra Mundial, pois houve preocupações com a manutenção da neutralidade no conflito que motivaram um intenso controle à navegação e aos navios e os desdobramentos da crise dos combustíveis, com a consolidação da rota de comércio de carvão mineral entre Estados Unidos e Amazônia com entrepostos ao longo do Caribe. Considerando o recorte temporal e o pressuposto ora estabelecido, serão analisados os tratados, acordos e documentos internacionais que regulavam a navegação na região, os debates sobre condições de neutralidade e navegabilidade em conflitos, as rotas e produtos comercializados no eixo do Caribe – Amazônia, os elementos de política internacional que impactaram a navegação e o comércio, o contrabando e a vigilância de navios pela Marinha do Brasil.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

William Reis Silva

Engenharias

Engenharia Aeroespacial
  • investigação das ramificações do filtro de partículas aplicadas a sistemas dinâmicos aeroespaciais
  • Propõe-se realizar a determinação de órbita e atitude de satélites artificiais utilizando o Filtro de Soma Gaussiana (FSG), Filtro de Kalman Ensemble (FKEn) e o Filtro de Partículas H Infinito Estendido (FPHinfE) comparando os resultados obtidos com o Filtro de Kalman Unscented (FKU) e Filtro de Partículas (FP) frequentemente usado na literatura. O Filtro de Partículas (FP) padrão adota uma abordagem de estimação de força bruta estatística que muitas vezes funciona bem para problemas que são de difícil trato para o Filtro de Kalman Estendido (EKF) convencional, porém os métodos de estimação FPHinfE, resolvem o problema empobrecimento de amostra comum para o FP que causa perda de precisão no processo de estimação. A aplicação utiliza dados simulados de medidas para órbita e atitude do CBERS-4 (China Brazil Earth Resources Satellite), com modelo cinemático de atitude descrito por quatérnios sendo os sensores de atitude disponíveis são: dois DSS (Sensor Solar Digital) montados no corpo do satélite tal que fornecem uma função não linear dos ângulos de atitude roll, pitch e yaw; dois IRES (Sensores de Terra Infravermelho) que fornecem a medida direta dos ângulos de roll e pitch com certo nível de erro; e um triedro de giros mecânicos. Outra aplicação consiste em determinar a órbita do satélite Jason-2, utilizando dados GPS reais de seus receptores a bordo, o que é um problema não linear, no que diz respeito à dinâmica e às equações de observação. Os resultados podem servir como uma forma alternativa para futuras missões, com relação ao processo de estimação de órbita e atitude, tento em vista os requisitos de projeto para precisão e tempo de processamento.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

William Teixeira da Silva

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • desenvolvimento de metodologias para análise de aspectos práticos do repertório brasileiro para instrumentos acústicos e eletrônica
  • Este projeto de pesquisa propõe o desenvolvimento de metodologias analíticas para o estudo, a execução e a criação do repertório musical brasileiro para instrumentos acústicos e meios eletrônicos. Por meio de uma pesquisa artística, todas as peças analisadas passarão pelo crivo da performance para que sejam identificadas as questões que impedem uma maior difusão do repertório da música eletroacústica mista no geral. Isso implica tanto no desenvolvimento de uma metodologia analítica que contemple a relação do performer em sua interação com a eletrônica, como também na modificação de patches e tapes existentes otimizando-os para a performance. Desse modo, espera-se contribuir para a música mista, que tem sido pesquisada mais sob o ponto de vista de sua estruturação eletrônica e suas teorias adjacentes, acrescentando assim o agenciamento da performance para seu discurso musicológico. A partir da relação entre performance musical e tecnologia, resulta-se também na democratização do acesso ao repertório e à tecnologia recente, incluindo essa interface de maneira mais efetiva nos processos educacionais, adequando-a às demandas e ao conhecimento prévio de intérpretes em formação.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Willians Lopes de Almeida

Ciências Humanas

Educação
  • a transversalidade da ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para o desenvolvimento educacional e tecnológico do amapá.
  • O estado do Amapá apresenta localização privilegiada com uma área territorial de 142.470,762 km², de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE,2020). O estado é situado ao norte do país, parte da Amazônia Oriental, e faz fronteira com o estado do Pará, ao sul e oeste, a noroeste pelo Suriname, ao norte com a Guiana Francesa e a nordeste com o oceano Atlântico. Neste sentido, a biodiversidade da floresta local aliada às possibilidades de estudo, de contribuição científica e acadêmica e da difusão de conhecimentos somadas às tecnologias de inovação, possibilitam muitas transformações científicas capazes de desenvolver melhores tecnologias voltadas aos relacionamentos entre as comunidades e ao mundo do trabalho. Assim, em consonância com a chamada CNPq/MCTIC Nº 06/2021, a presente proposta apresenta evento referente a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) a ser realizado pelo Instituto Federal do Amapá (IFAP) com a temática “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para o desenvolvimento educacional e tecnológico do Amapá”. Com o objetivo de oportunizar reflexões e compartilhamento de estudos e experiências científicas no contexto da transversalidade, tema deste ano, o evento contará com a participação de pesquisadores, estudantes do Ensino Básico, Técnico, Tecnológico e demais cursos superiores de instituições públicas e privadas, além da comunidade em geral nos municípios do estado. Assim, estima-se que a SNCT realizada pelo IFAP venha a contribuir para o conhecimento de tecnologias atuais e, sobretudo, para o desenvolvimento de tecnologias locais com a perspectiva de alcançar a máxima interação e comunicação entre os setores de C&T do Amapá.
  • Instituto Federal do Amapá - AP - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Willy Alvarenga Lacerda

Engenharias

Engenharia Civil
  • instituto geotécnico de reabilitação do sistema encosta-planície e desastres naturais
  • No Brasil, o processo histórico e atual de ocupação das terras tem promovido transformações cada vez mais rápidas no meio urbano-industrial e no meio rural, deixando rastros de degradação sócio-econômica-ambiental e degenerando a qualidade de vida. A integração destas transformações com as mudanças climáticas em curso favorecem não apenas as alterações nos regimes de chuvas com aumento de frequência das chuvas intensas, mas também a elevação do nível do mar. Tais fatos permitem antever a intensificação das ameaças e riscos de desastres relacionados a fenômenos naturais como os movimentos de massa e erosão nas encostas; assoreamento nos rios e inundações nas planícies fluviais e baixadas costeiras, igualmente sujeitas a instabilização dos materiais de superfície. A magnitude destes desastres pode atingir uma dimensão catastrófica em períodos de eventos climáticos extremos, especialmente nas áreas mais habitadas dos centros urbanos e industriais, ou mesmo em áreas rurais de produção florestal, agrícola e pastoril. Estes eventos extremos geralmente catalisam outras formas de instabilidade relacionadas, por exemplo, ao rompimento de dutos (de óleo, gás, etc.) e espraiamento de contaminantes químicos; ou bloqueio de vias de circulação; dentre outras. O atual INCT-REAGEO sustenta uma tradição de pesquisas com foco central nos aspectos geotécnicos associados a encostas e planícies. A continuidade e desdobramento das pesquisas, ora proposta como FASE II, prendem-se a consolidação e desdobramento do conhecimento científico e das inovações metodológicas e tecnológicas alcançadas até o presente. A ênfase atual converge para pesquisas voltadas à previsão, prevenção, mitigação e reabilitação dos sistemas de encostas e planícies/baixadas costeiras frente aos desastres naturais induzidos por chuvas extremas. Isto envolve a geração de conhecimento básico sobre os condicionantes e mecanismos de instabilização, movimentos de massas e erosão dos solos, em ambientes de encostas e planícies, visando o aprimoramento metodológico das cartas de suscetibilidade e de riscos em diferentes escalas de interesse para planejamento e gestão territorial-ambiental. Envolve também o aprimoramento e desenvolvimento de novas técnicas de estabilização e de reforço de solos em zonas de riscos. Acrescentam-se os estudos afins aos desastres em taludes submarinos dentro da realidade de exploração do petróleo na zona do Pré-Sal. Pretende-se em ultima instancia, o desenvolvimento de novos conceitos associados ao reconhecimento, classificação e zoneamento de áreas de riscos, assim como o aperfeiçoamento dos métodos de engenharia existentes e a proposição de novos procedimentos e técnicas de intervenção. Trata-se de uma demanda espontânea relacionada à segurança direta da população, com atenção especial sobre áreas urbanas e rurais, vias de circulação de bens (rodovias e ferrovias) e acessos portuários, contribuindo, portanto, para a integração nacional e a estabilidade sócio-econômica e ambiental do país. Esta proposta dará continuidade a pesquisas em andamento, com procedimentos metodológicos e tecnológicos integrados. A equipe envolvida é formada por pesquisadores com grande experiência nos tópicos ora abordados. São profissionais de dedicação exclusiva da COPPE-UFRJ, IGEO-UFRJ, UERJ, UFPE, UFRGS e UNB, com atuação abrangente em geotecnia, geologia, geomorfologia, geoecologia e hidrologia nos ambientes de encostas, planícies e talude submarino. Vale ressaltar que as instituições envolvidas participam do INCT-REAGEO desde sua fundação em 2009, agregando equipes com um histórico de colaboração anterior. Prioriza-se uma visão integrada dos processos atuantes no sistema encosta-planície. Os resultados pretendidos servirão à sociedade como base de planejamento e gestão territorial-ambiental, fornecendo o suporte técnico-científico para estabelecimento de previsão e monitoramento dos fenômenos em foco, e de medidas inovadoras de mitigação, prevenção, adaptação e reabilitação. O programa do INCT-REAGEO/Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia sobre Reabilitação do Sistema Encosta-Planície: FASE II, foi estruturado de modo a contemplar pesquisas fundamentais e aplicadas, inovadoras, e afins ao melhor entendimento e controle dos mecanismos hidrológicos e mecânicos reguladores da estabilidade de encostas e das planícies fluviais e costeiras. Destaca-se o aprimoramento de metodologias apoiadas em Sistemas de Informação Geográficas (SIG) e aplicadas na construção das cartas de susceptibilidade e de riscos afins aos fenômenos naturais indicados no Projeto e o aprimoramento de tecnologias voltadas à reabilitação de áreas degradadas via revegetação e/ou intervenções geotécnicas apropriadas. Nas planícies costeiras destaca-se ainda o aprimoramento das técnicas de disposição de sedimentos dragados, controle de contaminação e construção em solos moles. Como extensão, busca-se também avaliar e contribuir no aprimoramento dos sistemas de alerta e alarme frente aos desastres naturais em foco, especialmente nas áreas urbanas onde se concentra grande parte da população. O projeto envolve a formação e qualificação de recursos humanos em níveis de doutorado, mestrado e iniciação científica, assim como em nível de pós-doutorado. Estimula-se a articulação e integração entre os Grupos de Pesquisas e a colaboração com Empresas e Órgãos Governamentais. Incluem-se ofertas de cursos de extensão e de publicações voltados à transferência de conhecimento e de tecnologias para grupos técnicos e material didático para a população em geral.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Wilma de Nazaré Baía Coelho

Ciências Humanas

Educação
  • a educação para as relações étnico-raciais no currículo brasileiro: uma análise a partir da base nacional comum curricular e dos currículos estaduais
  • O presente projeto, A EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NO CURRÍCULO BRASILEIRO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E DOS CURRÍCULOS ESTADUAIS, analisará os encaminhamentos dados à Educação para as Relações Étnico-Raciais (ERER), nas propostas curriculares dos estados da federação, construídas a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Diante da conformação de novas bases curriculares, a pesquisa investigará os significados atribuídos à Diversidade e à Diferença nas propostas formuladas e como elas se desdobram em objetivos educacionais, competências e habilidades a serem desenvolvidas na Educação Básica. A emergência da BNCC permite um outro olhar sobre a ERER na Educação Básica, considerando os currículos construídos desde a sua implementação. Assim, a pesquisa parte dos seguintes questionamentos: Que espaços o currículo prescrito reserva para o trato das questões que afetam a sociabilidade adolescente e juvenil? Como os princípios de formação para cidadania e para o mundo do trabalho são incorporados pelas propostas curriculares que informam as práticas de professores, coordenadores e gestores escolares? Como a Educação para as Relações Étnico-Raciais é tratada nos documentos curriculares? Que princípios eles estabelecem para o trato da Diferença e da Diversidade? Metodologicamente, por meio da Análise de Conteúdo, a pesquisa se pautará na análise de três dimensões documentais: a primeira, será composta pela BNCC e documentos correlatos. A segunda, será constituída pelas propostas curriculares dos Estados; o terceiro, pela legislação educacional, compreendendo as diretrizes para a Educação Básica, em destaque para o Ensino Fundamental, anos finais e para a Formação Docente. Os documentos serão analisados a partir do conceito de Currículo, tal como ele é proposto por Ivor Goodson:um espaço de disputas e tensões entre diferentes concepções de formação e Diferença e Diversidade em Catherine Walsh.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Wilson da Silva Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • instituto nacional de ciência e tecnologia em democracia digital
  • INCT EM DEMOCRACIA DIGITAL E GOVERNO ELETRÔNICO – INCT-DD A democracia digital - ou o uso de ferramentas digitais para complementar, corrigir ou reforçar a democracia por meio de mais (e melhor) participação cidadã, transparência pública, governo aberto, deliberação pública etc. - é dos temas e fenômenos sociais mais importantes no início do século XXI. As iniciativas de e-democracia conduzidas ou patrocinadas pela sociedade, por governos e por organizações locais, nacionais e multilaterais, na forma de projetos ou de ações espontâneas, têm se multiplicado globalmente e em grande velocidade, renovando expectativas de revigoramento das instituições e processos que sustentam a democracia liberal. A importância intrínseca da democracia é reconhecida numa escala sem precedentes históricos no início deste milênio. No entanto, são crescentes os índices de apatia e desinteresse dos indivíduos nos assuntos públicos, como tem sido fartamente documentado pela literatura especializada. Mesmo os rompantes de participação, mormente na forma de protestos e manifestações de massa, são eventuais, sazonais e com baixa efetividade se considerarmos sua capacidade de influenciar os tomadores da decisão política formalmente constituídos. Neste quadro, as possibilidades conferidas por plataformas, aparelhos e ambientes de conexão digital, assim como os usos sociais que daí podem derivar, têm sido lidos mundo afora como uma nova onda de renovação da democracia, voltada para incrementar formas de governo e de governança mais transparentes e accountable, para promover participação política e engajamento cívico, e, consequentemente, para aumentar a legitimidade da própria democracia. O presente projeto propõe a criação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital – INCT-DD, a ser estabelecido em forma de rede de grupos de pesquisa, com o intuito de: (i) estudar, de forma integrada, o estágio atual da e-democracia no Brasil e no mundo por meio da investigação científica e do monitoramento de iniciativas realizadas pelo Estado, por organizações da sociedade e por organismos multilaterais; (ii) articular a pesquisa e o desenvolvimento em e-democracia com o universo de demandas e de propostas provenientes dos três outros setores principais geralmente envolvidos nesses projetos: o Estado, a sociedade e suas organizações, os organismos e agências internacionais; (iii) formular e aplicar indicadores para avaliação e certificação de experiências de e-democracia. No bojo dessas ações, pretende-se, ainda, desenvolver soluções e projetos de e-democracia, contribuindo para a inovação tecnológica nesse campo. A aprovação do INCT em Democracia Digital produziria os seguintes efeitos: a) Dotaria o país de um centro de referência singular numa área extremamente importante, capaz de acompanhar e interagir com instituições congêneres que se vêm instituindo em todo o mundo. b) Ofereceria as condições para a consolidação de uma rede já existente e a sua expansão em bases consistentes, com a agregação de praticamente todos os grupos e laboratórios de pesquisa nacionais que atuam nas áreas temáticas do Instituto. c) Daria grande velocidade e sustentação à internacionalização da pesquisa e da produção intelectual nacional sobre democracia digital em condições duradouras, simétricas e sustentáveis. No conjunto, o INCT parte com 79 pesquisadores, sendo 48 pesquisadores da EQUIPE DO PROJETO e 31 estrangeiros na EQUIPE DE COLABORADORES, envolvendo 33 instituições, sendo 19 brasileiras e 24 estrangeiras. O INCT atuará em 7 grandes linhas na especialidade da democracia digital. 1) ePARTICIPAÇÃO Envolve diferente ações e mecanismos que habilitam e empoderam cidadãos para expressar opiniões e, potencialmente, para influenciar os processos de tomada de decisão e que ocorrem mediante tecnologias digitais. 2) eDELIBERAÇÃO & ESFERA PÚBLICA ONLINE A discussão ou a deliberação pública por meios eletrônicos, baseada em projetos ou em iniciativas espontâneas, tornou-se fenômeno indispensável para qualquer perspectiva de uso das comunicações digitais para produzir mais e melhor democracia. 3) GOVERNO ELETRÔNICO & PARLAMENTO DIGITAL Poderes e instituições do Estado, órgãos da administração pública, agências, partidos, corpos parlamentares são todos componentes do Estado moderno que tendem a empregar fortemente recursos, plataformas, ferramentas e projetos digitais para: a) melhorar o seu funcionamento interno, facilitar os procedimentos de prestação de contas e controle horizontal, incrementar os canais de interação com o cidadão. 4) TRANSPARÊNCIA DIGITAL & GOVERNO ABERTO A transparência digital é o emprego de tecnologias de informação digital baseadas na interconexão em larga escala para incrementar a transparência governamental ativa e passiva. Governos aberto em que dados e documentos estão à disposição da demanda proveniente do público, da sociedade civil ou das organizações inteligíveis e passível de serem auditados. 5) INTERNET E SOCIEDADE CIVIL & GRASSROOTS eDEMOCRACY Tendência a desenhar processos, ferramentas e recursos digitais que favoreçam o empoderamento e a mobilização das comunidades locais, das minorias, dos movimentos e organizações sociais, dos cidadãos comuns e avulsos. 6) POLÍTICA EM AMBIENTES DIGITAIS As múltiplas linhas de interação entre ambientes, recursos, ferramentas, práticas e até iniciativas baseadas em tecnologias digitais de comunicação são um fenômeno contemporâneo notável que vem sendo acompanhado desde os anos 1990. 7) CÓDIGOS E PRIVACIDADE & GOVERNANÇA DA INTERNET As tecnologias digitais e a comunicação em redes cibernéticas inserem novos elementos no cenário de disputas que guardam características ambivalentes. A governança da Internet diz respeito à administração técnica dos recursos nucleares da rede e ao controle das plataformas conectados às franjas da mesma (que se espalham por múltiplas jurisdições e estão sujeitos a regimes jurídicos variados).
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 29/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Wilson da Silva Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • política e governo em ambientes digitais na crise da democracia brasileira
  • Trata-se de projeto institucional do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital – INCT.DD, rede coordenada de laboratórios e grupos de pesquisa constituído por 26 grupos de pesquisa de 20 instituições brasileiras, 23 centros internacionais de 23 instituições estrangeiras, 20 Programas de Pós-Graduação brasileiros nas áreas de Comunicação, Ciência Política, Administração, Direito, Ciência da Computação e Interdisciplinar, 51 professores-pesquisadores brasileiros, 36 professores-pesquisadores estrangeiros. O INCT.DD é o centro brasileiro de referência para pesquisa, desenvolvimento e inovação na área de governo, parlamento, democracia e política digitais. Para fins deste edital, o INCT congregou alguns subprojetos de pesquisa em rede sobre a política online e o governo digital em meio à crise da democracia brasileira, cujo objetivo é investigar o impacto e o alcance da digitalização da política e da transformação digital do governo na vida pública e na democracia. O mundo inteiro passa por processo de intensa transformação digital de todos os níveis, com consequências importantes para as bases da vida democrática e afetando dimensões importantes como pluralismo, tolerância, liberdades e o direito de acesso a informações corretas e justas para que se possa tomar decisões conscientes. As comunicações digitais são a mesmo tempo recursos e instrumentos para essas mudanças, de um lado, mas também meios, atores e estruturas que as condicionam de modo pró-democracia ou antidemocrático em um mundo digitalizado. Além disso, o nosso país passa ao mesmo tempo por uma intensa digitalização da vida política e do governo, ao mesmo tempo em que enfrenta enormes desafios aos fundamentos democráticos da sociedade em decorrência do avanço da intolerância, da falsificação desenfreada de informações, da polarização política, dos discursos de ódio, das ecologias midiáticas digitais voltados para manipulação e enganos. Disso se ocupa especificamente esta proposta
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 28/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Wilson Negrão Macêdo

Engenharias

Engenharia de Energia
  • microrrede de distribuição híbrida cc-ca suprida por energia solar fotovoltaica
  • Para aumentar a penetração da geração distribuída renovável e absorver os impactos causados pela expansão dos veículos elétricos, microrredes que podem operar isoladas ou conectadas à rede elétrica principal vem sendo aplicadas. Essas microrredes podem ser de corrente contínua (c.c.), corrente alternada (c.a.) ou híbrida (c.c.-c.a.). Esta última reduz o número de estágios de conversão geralmente necessários em microrredes c.a. ou c.c. individuais, permitindo a inserção de fontes e cargas variáveis em c.c. e c.a. simultaneamente, buscando sistemas de distribuição de energia mais eficientes e com maior capacidade de atender às cargas. O objetivo desta proposta é a avaliação experimental da integração das microrredes em corrente contínua e alternada por meio da implantação de conversores c.c.-c.a. bidirecionais, possibilitando a troca de energia entre as redes e a utilização de diferentes modos operacionais associados, permitindo a avaliação dos impactos provenientes desta integração. Para atingir este objetivo, propõe-se uma Casa Modelo (com produção e consumo de energia elétrica c.c. e c.a.), que estará conectada diretamente às microrredes c.c. e c.a. já construídas e operando no laboratório do Grupo de Estudos e Desenvolvimento de Alternativas Energéticas da Universidade Federal do Pará. Esta casa será instalada e monitorada com cargas c.c. e c.a., de modo a comparar a eficiência de cada tipo de sistema. Além disso, este projeto prevê estudar experimentalmente o comportamento de diversos tipos de cargas operando em uma microrrede c.c., comparando os resultados com cargas similares operando em corrente alternada. Os estudos provenientes deste projeto de pesquisa permitirão um maior entendimento de aspectos funcionais de microrredes de distribuição híbrida, no que diz respeito à integração de diferentes tipos de cargas e fontes, provendo dados experimentais e experiência prática fundamental para o desenvolvimento deste tipo de aplicação no país.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Wilson Savino

Ciências Biológicas

Imunologia
  • neuroimmunomodulação
  • O desenvolvimento do conhecimento científico sobre a fisiologia de sistemas complexos, e que funcionam de forma integrada, necessita de uma abordagem plural, tantos em termos conceituais quanto metodológicos. Nesse sentido, o entendimento integrado sobre os mecanismos celulares e moleculares de uma ampla variedade de doenças, será significativamente aumentado com projetos multicêntricos e translacionais, os quais favorecem melhor compreensão de mecanismos biológicos, e consequente aprimoramento de abordagens em saúde pública, seja em termos de prevenção, diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutica. Ainda, redes de pesquisa multicêntricas contribuem para formação de recursos humanos de qualidade, propagadores de conhecimento e articuladores de ações em ciência, tecnologia e inovação. O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em NeuroImunoModulação (INCT-NIM) se insere no Programa de INCT, integrando o conhecimento nas áreas de Imunologia, Endocrinologia, Metabolismo e Neurociência, tanto em condições fisiológicas, quanto patológicas. Sediado no Instituto Oswaldo Cruz (Rio de Janeiro), o INCT-NIM, compreende 15 Grupos de Pesquisa, distribuídos em 11 Instituições, localizadas em 10 Estados da Federação, abrangendo todas as regiões geográficas do País. Além disso, será internacionalizado através de cooperação Sul-Sul e Norte-Sul, assegurada com vários países. O Objetivo do INCT-NIM é estabelecer rede de pesquisa e formação de recursos humanos, baseando-se em visão holística sobre mecanismos celulares e moleculares relativos à fisiologia das interações neuroimunendócrinas e respectivos desvios patológicos que possam ocorrer em agravos decorrentes de agentes infecciosos, de alterações metabólicas e de comprometimento neural. Para alcançar tal objetivo, o INCT-NIM funcionará segundo uma matriz tridimensional, constituída de um eixo temático, um eixo de parâmetros de estudo e um eixo de sustentabilidade. Quatro grandes temas serão objetos de estudo: fisiologia das interações neuroimunoendócrinas; neuroimunomodulação em doenças infecciosas; neuroimunomodulação em doenças metabólicas e neuroimunomodulação em doenças do neurodesenvolvimento e neurodegenerativas. No que diz respeito à fisiologia de interações neuroimunendócrinas, abordaremos estudos sobre inervação de órgãos linfoides e respectivo impacto sobre a fisiologia destes órgãos. Interações tipicamente encontradas no sistema nervoso central, tais como aquelas mediadas por neuropilinas e semaforinas, também serão analisadas no sistema imune. Reciprocamente estudaremos a expressão e função de citocinas no sistema nervoso, usando modelo de desenvolvimento de células da retina, assim como o efeito de citocinas sobre estruturas encefálicas, notadamente o hipotálamo. Nestes modelos, analisaremos aspectos relacionados a controle de expressão gênica, sinalização celular e respostas biológicas celulares (proliferação, morte, diferenciação e migração). Os estudos sobre NIM em doenças infecciosas serão desenvolvidos em uma série de agravos: doença de Chagas, malária, hanseníase, e ainda as alterações de sistema nervoso decorrentes de infecções por HIV e HTLV-1. Estudaremos ainda a NIM em doenças metabólicas de grande importância em saúde pública, incluindo obesidade, diabetes tipo 1, e também o envelhecimento. Por fim, serão estudadas doenças típicas do sistema nervoso, tais como autismo (exemplo de doença de neurodesenvolvimento) e esclerose múltipla (doença neurodegenerativa), além de doenças psiquiátricas, o transtorno bipolar do tipo 1 e esquizofrenia. Nestes diversos agravos estudaremos os parâmetros moleculares e celulares descritos acima. Além disso, realizaremos estudos sobre mecanismos de neuroinflamação e distúrbios de cognição. Por fim, pretendemos desenhar, identificar e caracterizar, em modelos específicos de doença, biomarcadores, que possam ter valor diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutico. O estabelecimento de circuitos dinâmicos na rede do INCT-NIM permitirá ampliar a garantia, a segurança da transmissão de grandes massas de dados. Nesse sentido, estudos oriundos dos diferentes subprojetos serão submetidos a uma metanálise que permitirá integrar a totalidade do conhecimento gerado. A evolução desses estudos terá como pilares de sustentabilidade a existência de modelos experimentais in vivo, coortes de pacientes, análises ex-vivo e in vitro a partir de amostras biológicas de modelos animais e de pacientes, além de modelagem molecular in silico. Como entregas para a sociedade, decorrente dos estudos desenvolvidos no âmbito do INCT-NIM, haverá sem dúvida uma produção científica de qualidade (artigos científicos e um livro sobre neuroimunomodulação na saúde e na doença), e ainda a geração de produtos de uso potencial em pesquisa clínica (seja para fins de diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutico). Não menos importante será a formação de recursos humanos de alta qualificação, em níveis de mestrado, doutorado e pós-doutorado, além de uma série de ações visando informar o grande público; uma delas a geração e manutenção de página web. Para melhor cumprir estas atividades de divulgação, contaremos com uma plataforma de informação e comunicação, que incluirá a produção de manutenção de website e presença em mídias sociais, assim como a realização de filmes e programas de televisão. A gestão do INCT-NIM será garantida por uma plataforma de gestão, que englobará a coordenação e secretaria executiva do INCT, o comitê gestor, e comitê assessor internacional. Por fim, cumpre salientar que, seguindo a filosofia de trabalho em rede, a natureza interdisciplinar e translacional do INCT-NIM naturalmente conduzirá ao estabelecimento de novas interações com os INCT, por exemplo nas áreas de neurociência, imunologia, endocrinologia, doenças infecciosas, e bioinformática, entre outras.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Wilton Soares Cardoso

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • aplicação de fungos para biodegradação de óleos residuais de frituras e produção de enzimas
  • Os óleos residuais de frituras são produzidos em grande quantidade e de enorme potencial poluente, pois muitas vezes são descartados em esgotos e rios. A produção de óleo residual de frituras cresce a cada dia, estimando-se que cada pessoa produza cerca de 10 kg de óleo residual por ano. Isso reforça a necessidade de alternativas para destino adequado do mesmo, sendo que a reutilização, além de trazer benefícios para o meio ambiente, pode contribuir para a geração de lucros. Alternativamente a produção de sabão e outros produtos, essa proposta visa usar esses resíduos alimentares para a produção de alimentos, ou transformação em produtos menos poluentes. Trata-se de um resíduo altamente complexo, no entanto, com destaque para o alto percentual de ácidos graxos ainda em sua composição, o que o torna uma excelente fonte energética, que pode ser aproveitada por microrganismos. Neste sentido, avaliar o aproveitamento do óleo de frituras como suplemento de microrganismos, seja na produção de cogumelos e ou enzimas biotecnológicas, traz benefícios mútuos para a sociedade e meio ambiente. O cultivo de cogumelos comestíveis e ou fermentação em estado sólido são processos biotecnológicos que utilizam diversos resíduos para produzir alimentos de grande importância econômica, sobretudo, em relação às espécies dos gêneros Agaricus, Pleurotus e Lentinula, ou e enzimas, como lacases, com aplicações em biorremediação ou branqueamento de polpa celulósicas, por exemplo. Assim, a redução do impacto ambiental destes resíduos pode oferecer uma alternativa economicamente viável para a produção de alimentos, bem como a produção de metabólitos, como enzimas, polissacarídeos e esteróis. Nossa proposta visa avaliar o enriquecimento com óleo residual de frituras dos substratos/compostos para produção de cogumelos, ou o uso desses resíduos juntamente com outros em fermentações em estado sólido com diferentes fungos basidiomicetos para produção de potenciais enzimas e outros métabolitos.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 22/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Wim Maurits Sylvain Degrave

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • um novo continente para estudos em saúde (- fioantar): microbiota e virus antárticos, seu potencial patogênico e biotecnológico, e sistemas de detecção de possíveis impactos no futuro para a saúde humana e animal.
  • O continente antártico é uma das regiões mais sensíveis às variações climáticas globais e possui interações extensas e complexas com o planeta. A realização de pesquisas científicas na Antártica é de suma importância para o entendimento dessas complexas interações entre os processos naturais antárticos e globais que afetam a vida na Terra. As pesquisas realizadas no âmbito do PROANTAR são de enorme relevância para a compreensão das influências dos fenômenos naturais que afetam o Brasil. Os estudos indicam a biosfera rica e variada, tanto em termos de organismos aquáticos e variedades de aves migratórias, como em microrganismos com características especiais. A elevação da temperatura no continente e a exposição de camadas inferiores de gelo e solo afetam a dinâmica da circulação e dispersão de espécies desconhecidas ou reemergentes de potencial patogênico, para além do oceano antártico e que podem afetar diretamente o Brasil, influenciando no surgimento e circulação de novos agentes infecciosos. Os potenciais impactos destes ecossistemas sobre a saúde dos animais, dos visitantes, sobre o continente ou América do Sul foram pouco estudados. Na última década, a imensa riqueza da biodiversidade antártica tem despertado novo foco de interesse para os pesquisadores que, além de estudarem as adaptações dos organismos às condições extremas do continente e às dinâmicas ecossistêmicas, buscam identificar possíveis aplicações, o desenvolvimento de novas enzimas, (bio)fármacos e biotecnologias. O interesse científico da Fiocruz que motiva sua primeira participação em pesquisas no continente antártico está em consonância com os conceitos que pautam sua atuação, desde sua criação: gerar e difundir conhecimento científico e tecnológico. A Fiocruz traz em sua origem o fato de ter sido criada para combater as severas epidemias que assolavam o Brasil no início do Século XX. E ao longo dos anos, consolidou em seu escopo os principais pilares para produção da ciência e tecnologia: pesquisa básica e aplicada, desenvolvimento de produtos, formação de pesquisadores e gestores; produção de conhecimento; informação e divulgação científica; vigilância e capacidade de resposta; capacidade de cooperação técnica e de ajuda humanitária. Para a Fiocruz, a Antártica representa um novo horizonte, com possibilidades de gerar novos conhecimentos, ampliando a expertise institucional. O presente projeto – FioAntar- tem como proposta a integração de grupos de pesquisa formados por especialistas nas áreas de bacteriologia (Bacillus anthracis, B. cereuse micobactérias), virologia (vírus Influenza A e Norovírus), micologia (Histoplasma spp., Coccidioides spp., Cryptococcusneoformans, C. gattii, Paracoccidioides brasiliensis e outros agentes de micoses invasivas), helmintologia (Digeneas, Cestodas, Nematoda, Acanthocephala), líquens (como marcadores de variações climáticas e fontes de metabólitos secundários de interesse para saúde), genômica, para que se possa avaliar os diversos grupos de patógenos ou novos patógenos, que possam ser encontrados no continente, tanto na camada ativa do solo, permafrost, águas marinha e lacustre, e os que parasitam espécies de animais que lá vivem ou circulam. O projeto FioAntar também propõe avaliar diversidade genética, virulência, patogenicidade e capacidade metabólica e genômica dos microrganismos e vírus isolados. E ainda, a criação de disciplina "Estudos de biodiversidade e agentes infecciosos Antárticos" para formação de pesquisadores para estudos antárticos. Os futuros resultados ajudarão na consolidação da prospecção biotecnológica e na estruturação de caminhos futuros para pesquisa em saúde na Antártica e contribuirão para o Brasil se preparar para a emergência de possíveis novas doenças que advirão com o degelo da calota polar, com a migração de espécies, com a circulação de substâncias tóxicas, entre muitas possibilidades de mudanças. Como se pode observar, o caráter multidisciplinar da equipe reflete-se na abrangência da proposta do estudo e proporciona a troca de conhecimentos e colaboração, entre os diversos grupos e especialistas, podendo envolver outros grupos, como modelagem computacional, além de colaboradores nacionais e internacionais. A multidisciplinaridade institucional se amplia ao somar-se à equipe de pesquisadores, profissionais da área de comunicação e relações internacionais (RI). Os primeiros possuem expertise para realizar a divulgação da pesquisa e dos resultados gerados, podendo gerar produtos a partir dos registros audiovisuais. Os profissionais de RI atuarão nas articulações para cooperação com instituições e redes internacionais de pesquisa, vigilância, coleções biológicas e fóruns de discussão, buscando ampliar as redes colaborativas, como recomenda o Sistema do Tratado Antártico, o Plano de Ação 2013-2022 brasileiro e os novos programas científicos de Ciências da Vida do SCAR. Consta também da proposta, um plano completo de mídia elaborado pela equipe de Comunicação e de TV da Fiocruz para dar visibilidade à expedição e às pesquisas realizadas para comunidade científica e sociedade. Para essa experiência, o projeto FioAntar já conta com as colaborações do: Centro Colaborador da OMS para influenza; Wieland Meyer, Universidade de Sydney, Austrália; Universidade da República do Uruguai, Luiz Henrique Rosa, Dep. de Microbiologia, Instituto de Ciências Biológicas, UFMG. E uma vez que a Fiocruz já participa de várias redes internacionais para pesquisa, vigilância e desenvolvimento, acreditamos que a oportunidade de atuar no continente antártico contribua para ampliar a rede de colaborações nacionais e internacionais. Por fim, acreditamos que a participação da Fiocruz no Programa Brasileiro ProAntar irá contribuir para fortalecer e consolidar a qualidade da pesquisa científica brasileira na Antártica, em conformidade com o Artigo IX do Tratado Antártica e para aumentar o protagonismo brasileiro, em particular no “Scientific Committee on Antartic Research (SCAR
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

Windson Viana de Carvalho

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • proveniência de dados e realidade virtual no apoio ao ensino de o&m para pessoas com deficiência visual
  • A Proveniência de Dados (PD) combinada às estratégias de Game Learning Analytics tem demonstrado importante papel nos processos decisórios de re-design de jogos sérios e no monitoramento dos estudantes pelos professores. Neste contexto, este projeto visa investigar como métodos de PD, Visualização de Dados e de Realidade Virtual (RV) podem ajudar professores de Orientação e Mobilidade (O&M) no processo de ensino de O&M para pessoas com deficiência visual (PDVs). No Brasil, dados do IBGE de 2019 indicam mais de 7 milhões de PDVs, sendo pelo menos 500 mil delas cegas totais. A aprendizagem e prática de O&M impactam positivamente na capacidade de PDVs de discernir sua localização atual, estabelecer a posição de objetos no espaço, a direção a seguir ou o destino desejado. O uso de técnicas de gamificação e RV tem se mostrado como formas efetivas para promover a prática de O&M com segurança e diversão. Um aluno PDV de O&M pode explorar, em um ambiente virtual, lugares não conhecidos, sem estar fisicamente lá. Uma revisão sistemática conduzida pelos proponentes analisou 987 artigos, identificando 32 ambientes virtuais de O&M seguindo esta estratégia, bem como uma carência por ferramentas para customização de mapas e acompanhamento detalhado de professores da interação do aluno com o ambiente. Neste sentido, o projeto visa integrar métodos de PD a um ambiente virtual de O&M e ampliar os aspectos de customização, gamificação e acompanhamento da aprendizagem. O projeto seguirá uma estratégia de design centrado no usuário, tanto para levantar requisitos, quanto para avaliar a usabilidade e a acessibilidade das ferramentas de customização dos mapas e de visualização dos dados de proveniência obtidos a partir do uso de tais ambientes pelos alunos. Espera-se com isso que professores de O&M tenham uma maior capacidade de estimar a evolução com o uso de tais práticas e ser capazes de personalizá-las para maximizar o engajamento e a aprendizagem de seus alunos.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Wolmar Alípio Severo Filho

Outra

Divulgação Científica
  • inovação e sustentabilidade ancorando a semana nacional de ciência e tecnologia.
  • Em um momento de extrema perplexidade social, tecnológica, científica, decretada pela pandemia que se alastrou pelo planeta inteiro, exigiu contingenciamento da política em todos os seus níveis. Serão desenvolvidas ações de socialização da ciência, no âmbito de todas as áreas do conhecimento, a fim de estimular a curiosidade e o raciocínio científicos e a inovação, em temas relacionados à ciência e tecnologia de forma transversal. Imaginamos assim, propor uma série de atividades que estão ou serão desenvolvidas, corroborando com o marco Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Dentre as atividades propostas, com bastante diversificação, contemplamos ações que permeiam as atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão da UNISC. Atividades estas, são direcionadas para diferentes públicos, desde estudantes do ensino fundamental e médio a pais de alunos desses alunos bem como para a sociedade em geral e acadêmica. No que tange a abrangência territorial, o evento abrangerá cidadãos de diferentes municípios da Região do Vale do Rio Pardo e atingirá também o município de Cachoeira do Sul, localizado no Vale do Jacuí entre outras cidades que acessarem as atividades virtuais propostas.
  • Universidade de Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
  • 06/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Xênia de Castro Barbosa

Outra

Multidisciplinar
  • a transversalidade da ciência e da tecnologia para a efetivação dos objetivos do desenvolvimento sustentável
  • O tempo presente é marcado por desafios que colocam em risco a própria continuidade da vida no planeta (BOFF, 2015). Ações antrópicas têm contribuído cada vez mais para a ocorrência de fenômenos extremos, como o aquecimento global, as ondas de calor e de frio, a crise hídrica e energética e a emergência de novas doenças. A hiperconexão dos espaços e da economia, própria do mundo globalizado, faz com que problemas que seriam locais transponham essa escala e ocasionem efeito em cadeia, comprometendo as condições de vida e desenvolvimento socioeconômico em múltiplos espaços (BARCELOS et al., 2009). Se de um lado, nos últimos 70 anos pudemos observar maior estabilidade na política internacional, avanços da democracia, dos direitos humanos, da ciência, da tecnologia, do consumo e do bem-estar, a face reversa do processo de desenvolvimento desigual e combinado em curso (HARVEY, 2004) é a pobreza, a marginalização social e a degradação ambiental. Diante desse cenário de assimetrias profundas, a pressão sobre o meio ambiente tem se intensificado, resultando em um quadro complexo de insustentabilidade, riscos, vulnerabilidades e injustiças, que pesam de maneira distinta sobre ricos e pobres, impondo maiores ônus sobre as populações e segmentos sociais mais vulneráveis: as mulheres e meninas, as minorias étnicas e religiosas, as ex-colônias (SANTOS; MENESES, 2010; ONU, 2019). Ciente de tal cenário e da necessidade de enfrentar suas principais adversidades, a Organização das Nações Unidas traçou para a Agenda 2030 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), a saber: (1) Erradicação da pobreza, (2) Fome zero e agricultura sustentável, (3) Saúde e bem-estar, (4) Educação de qualidade, (5) Igualdade de gênero, (6) Água potável e saneamento, (7) Energia acessível e limpa, (8) Trabalho decente e crescimento econômico, (9) Indústria, inovação e infraestrutura, (10) Redução das desigualdades, (11) Cidades e comunidades sustentáveis, (12) Consumo e produção responsáveis, (13) Ação contra a mudança global do clima, (14) Vida na água (15) Vida terrestre, (16) Paz, justiça e instituições eficazes, (17) Parcerias e meios de implementação. O alcance desses objetivos demanda ações convergentes e integradas e abordagens técnico-científicas transversais e dialógicas, que promovam novos conhecimentos, soluções tecnológicas sustentáveis e que conduza para uma nova cultura. Para o alcance desses objetivos, entende-se pertinente investir em duas frentes: 1- a de conexão de pesquisadores para o desenvolvimento de parcerias, com foco em projetos conjuntos, que considerem a transversalidade da ciência, da tecnologia e das inovações e sua aplicação na resolução dos problemas que estão na ordem do dia; 2- a de promoção da literacia científica junto a crianças, adolescentes e jovens, com vistas a educá-los para a compreensão dos elementos básicos da ciência, para a busca de informações em fontes fidedignas e a refutação de notícias e argumentos falsos, de modo a fortalecer a democracia e ampliar os horizontes da cidadania. O projeto em tela direciona seus esforços para as duas áreas. Com base no método de Paulo Freire (FREIRE, 1980) será planejado e ofertado um conjunto de oficinas, mostra de filmes e ciência móvel. As atividades terão como público-alvo estudantes e professores do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e do Ensino Médio Integrado ao Técnico, contudo serão abertas ao público em geral. O diferencial desta proposta é seu compromisso em estender as atividades tradicionalmente concentradas no espaço urbano, para comunidades ribeirinhas, por meio do Barco da Ciência, e para três aldeias indígenas, de modo a fomentar o diálogo e planejamento de ações de médio e longo prazo com professores e estudantes das etnias Surui, Karitiana e Wari’.
  • Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia - RO - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Xênia de Castro Barbosa

Ciências Humanas

Geografia
  • por uma terra sem males: educação em saúde para o enfrentamento das fake news e da covid-19 na terra indígena karitiana, porto velho/ro.
  • Este projeto tem como objetivo geral inventariar os impactos de notícias falsas (fake news) sobre a adesão do povo indígena Karitiana em relação às medidas de prevenção da COVID-19 orientadas pelo Ministério da Saúde. Dentre os objetivos específicos constam: (1) produzir informações qualificadas sobre os riscos e vulnerabilidades em saúde percebidos pelos indígenas Karitiana, (2) traçar um panorama da aceitabilidade, adesão e cumprimento das medidas de prevenção e controle da COVID-19 na TI Karitiana, (3) promover estratégia de educação em saúde em linguagem e formato acessível aos indígenas, visando alcançar a melhoria da comunicação e a prevenção da adesão dos indígenas às fake news. O estudo será conduzido em abordagem qualitativa. A coleta de dados será realizada mediante questionário e observações em campo. As análises serão procedidas com base em literatura concernente ao assunto e na experiência etnográfica, e os resultados serão compartilhados mensalmente com o CNPq, com o Ministério da Saúde, a Agência de Vigilância em Saúde do Estado de Rondônia (AGEVISA), o Distrito Sanitário Especial Indígena, dentre outros setores interessados. Estima-se contribuir com a educação em saúde, a prevenção do adoecimento de indígenas por COVID-19 e melhoria da comunicação, além de produzir informações passíveis de embasar políticas públicas de saúde, em especial no que se refere à vigilância e ao fortalecimento da saúde indígena nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas – DSEI.
  • Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia - RO - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022