Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Wendell Karlos Tomazelli Coltro

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • dispositivos analíticos de baixo custo visando aplicações forenses em campo
  • Compostos psicoativos, como a cocaína (COC), alteram a consciência e a emoção causando grande dependência. Além dos danos à saúde dos usuários, o tráfico de drogas traz prejuízos à sociedade com aumento da violência e acidentes de trânsito, sem contar, os prejuízos nos campos da educação e relação de trabalho. A diretriz internacional “Scientific Working Group for Analysis of Seized Drugs” (SWGDRUG) classifica as técnicas analíticas para identificação de drogas ilícitas de acordo com o poder discriminatório. As categorias variam de A a C, em A encontram-se as técnicas mais seletivas, em B estão as técnicas que selecionam por característica química e física, já C são as técnicas menos discriminatórias e a seleção acontece por informação geral e de classe. Considerando a necessidade de rapidez e o volume grande de apreensões, o teste de cor de categoria C é adequado para essa situação, pois pode ser aplicado em qualquer lugar sem a necessidade de equipamento, de forma barata, simples e rápida. Dessa forma, a autoridade competente e treinada obtém o resultado para emissão do laudo de constatação (preliminar). No entanto, estes testes podem apresentar resultados de falso positivo e/ou falso negativo o que justifica o desenvolvimento de novos métodos portáteis aplicados à química forense usando estratégias e materiais inovadores e sustentáveis. Esses métodos analíticos propostos usando diferentes técnicas de detecção poderão servir como uma triagem das amostras apreendidas enviando somente as amostras necessárias para o teste definitivo de prova pericial. Além disso, a presente proposta também visa desenvolver dispositivos de custo reduzido otimizando os gastos periciais. Como resultado desse projeto espera-se: diminuir a quantidade de análises laboratoriais, reduzir custo dos métodos analíticos, desenvolver testes rápidos e propor novos métodos a serem incorporados aos já estabelecidos pelas ciências forenses.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 02/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Werner Kraus Junior

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • planejamento, gestão e operação de sistemas de mobilidade urbana baseados em dados
  • 1. A abundância de fontes de dados aplicáveis à mobilidade urbana apresenta oportunidades e desafios para a gestão e operação destes sistemas. 2. Neste projeto, investigam-se métodos para obtenção, processamento e aplicação dos dados provenientes de equipamentos de monitoração e de fiscalização de sistemas de mobilidade urbana ou disponíveis em servidores de dados na Internet para fins de planejamento da mobilidade e do transporte público, de planejamento tático deste último e de controle operacional do tráfego por semáforos. 3. Métodos comumente aplicados em planejamento da mobilidade urbana, na operação do transporte público e no controle do tráfego têm precisão restrita por conta da escassez de dados. P. ex., o planejamento da mobilidade baseado no processo de quatro etapas modela todo o complexo processo de viagens urbanas a partir de amostras pequenas e onerosas de se obter, limitando a confiança nos resultados; e o controle da operação de ônibus e do tráfego opera sem base nos fluxos correntes, aplicando decisões por vezes inadequadas. 4. Com dados abundantes e havendo sistemas de acesso e tratamento dos dados, busca-se formular e aplicar abordagens com alta precisão para aplicação prática. 5. Para este fim, a pesquisa baseia-se em resultados existentes sobre extração de dados de fontes abundantes, do processamento destes por técnicas de otimização e de inteligência artificial e do uso de softwares de simulação e de controle especialmente projetados para aproveitamento dos dados disponíveis para aplicações em transportes. 6. Três eixos definem as atividades do projeto: (i) especificação de requisitos de dados, identificação das fontes, obtenção e geração destes; (ii) processamento dos dados para aplicações em transportes; e (iii) modelagem de aplicações de planejamento e de operação de transportes com base nos dados obtidos. A rede colaborativa de execução é formada por pesquisadores da UFSC, da UFG e do Lab. Nac. Argonne, dos EUA.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025