Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tania Regina de Luca

Ciências Humanas

História
  • é preciso falar sobre as ausentes: a colaboração feminina no jornal o paiz (1884-1934)
  • O projeto objetiva realizar levantamento exaustivo da colaboração de Maria Amália Vaz de Carvalho (1847-1921), Délia (1853-1895), Carmen Dolores (1852-1910) e Júlia Lopes de Almeida (1862-1934) no diário O Paiz (1884-1934), disponível na Hemeroteca Digital Brasileira. O conjunto reúne mais de quinhentos textos, dirigidos sobretudo ao crescente público feminino leitor de cotidianos, convidando a reavaliar a presença da mulher de letras na grande impressa e o seu papel como mediadoras culturais e formadoras de opinião. O material será reunido em edições digitais de acesso aberto, acompanhadas de alentados estudos sobre as trajetórias pessoais e intelectuais das colaboradoras, exame dos textos, em termos dos ideais expressos, espaço ocupado na geografia do impresso e diálogos mantidos com os demais conteúdos e com o contexto sócio-político brasileiro. A meta é colocar em tela o papel social, cultural e intelectual da mulher no período. A escolha de O Paiz justifica-se tanto pelas posturas políticas abraçadas, quanto pela presença significativa de colaboradoras em suas páginas. A pesquisa pretende evidenciar a relevância da escrita feminina num jornal que defendia valores republicanos e abolicionistas, expressos por colunistas do sexo masculino, como Joaquim Nabuco e Quintino Bocaiúva, e que visava atingir público amplo e diversificado. Além das edições, submeteremos quatro artigos a revistas de altos estratos e organizaremos colóquios para divulgar os resultados parciais e finais. As publicações, com ortografia atualizada e notas críticas, preencherão significativa lacuna na história da imprensa e da cultura letrada brasileira, graças aos aportes sobre a trajetória da crônica, da escrita feminina e da formação de um campo intelectual na Belle Époque. Localizar, publicar e examinar sistematicamente os textos dessas escritoras representa um passo a mais na construção de novas novas perspectivas sobre as vozes femininas ausentes da história cultural no Brasil.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Tania Salgado Pimenta

Ciências Humanas

História
  • enfermidades atlânticas: migrações, interseccionalidades e história digital: doenças, gênero, mortalidade e trabalho em cidades negras (luanda, rio de janeiro, havana, salvador, recife, são luís e porto alegre, c. 1790-1920)
  • As experiências de formações sociais urbanas coloniais e pós-coloniais contemplaram contingentes populacionais diversos atraídos pela migração compulsória de africanos e também imigrantes europeus e asiáticos ao longo do século XIX e a primeira metade do XX. Levando em conta a força das cidades pós-coloniais e escravistas pretendemos esquadrinhar a circulação das doenças e práticas de cura e assistência médica, considerando a população africana, seus descendentes. Este projeto se insere no âmbito das Humanidades Digitais. Com base em registros seriais (fontes textuais) e iconografia pretende-se oferecer um atlas digital interativo sobre as epidemias e doenças endêmicas que marcaram as sociedades urbanas escravistas e com escravos – coloniais e pós-coloniais, apontando para as interseccionalidades entre sexo, etnia e moradia. Serão destacados produtos como animação e sonorização de imagens e textos.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 08/11/2021-30/11/2024
Foto de perfil

Tania Salgado Pimenta

Ciências Humanas

História
  • cartografias epidemiológicas: doenças, espaços urbanos e escravidão atlântica, 1800-1900
  • Propomos uma investigação histórica – numa perspectiva comparada – sobre as epidemias e doenças em áreas urbanas escravistas. Ao longo do século XIX, cidades atlânticas constituíram-se ainda mais como espaços de circulação de mercadorias, de trabalho vivo, das trocas de saberes e da proliferação de doenças, assim como de invenção de práticas de cura. Formas de trabalho compulsório, dimensões das culturas materiais e imateriais, migrações euro-africanas e epidemias organizaram-se em verdadeiros territórios e cartografias onde enfermidades, artes de curar, pensamento médico e nomenclaturas sobre doenças foram produzidas e se disseminaram. Ao mesmo tempo, instituições ganhavam força posto que a assistência era oferecida, na maior parte das cidades atlânticas no Brasil, pelas Santas Casas da Misericórdia, em geral, subsidiadas pelo Estado Imperial. Estas instituições, assim como as Igrejas e os cemitérios constituíram as maiores bases seriais de registros textuais sobre doenças, enfermidades e epidemias no Brasil pós-colonial. Este projeto (reunindo pesquisadores de várias instituições nacionais e internacionais) propõe pesquisas, estudos, plataformas digitais e investigações empíricas tendo como principais eixos: a) esquadrinhar espaços urbanos e suas conexões atlânticas em torno das doenças e das migrações africanas; b) investigações sobre interseccionalidades das epidemias e as cartografias das doenças/enfermidades conectadas entre partes das Américas e Áfricas, especialmente considerando as nomenclaturas e padrões de mortalidade; c) análises sobre experiências e circulação de ideias e saberes em torno de médicos, viajantes, letrados, curandeiros, boticários, parteiras, barbeiros sangradores africanos a partir dos espaços de moradias e territórios do trabalho em áreas urbanas brasileiras oitocentistas como Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Belém, Porto Alegre e São Luís e também naquelas de Havana (Cuba) e Luanda (Angola).
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Tárcio André dos Santos Barros

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desenvolvimentos em máquinas elétricas: sistemas de propulsão eficientes e geração eólica
  • Este projeto tem como objetivos o desenvolvimento de tecnologias para o aumento de rendimento, de confiabilidade e de funcionalidade de máquinas elétricas para a utilização em sistemas de propulsão e em sistemas de geração eólica. O grupo de pesquisa é formado por 10 doutores e estudantes atuantes na área de pesquisa em máquinas elétricas e eletrônica de potência vinculados a quatro ICTS(UNICAMP, UFABC, IF-SP, UFU,). O projeto é dividido em dois subprojetos. O subprojeto 1 consiste no estudo e desenvolvimento de sistemas que permitam o uso de motores elétricos de relutância variável (MRV) em sistemas de propulsão. O objetivo principal é propor e construir um sistema completo de acionamento para a MRV, através da proposta de técnicas para diminuição de oscilações de torque, do projeto de controles de torque/velocidade e do desenvolvimento de conversores eletrônicos e sistemas de gerenciamento de energia/carregamento de baterias. Propõe-se também estudar técnicas e métodos para otimização do rendimento e funcionamento da MRV em uma ampla faixa de velocidades de operação. O subprojeto 2 tem como objetivo o estudo, desenvolvimento e aplicação de técnicas para geração eólica. Serão desenvolvidas técnicas de controle e otimização de desempenho do gerador de relutância variável aplicado a sistemas eólicos de pequeno porte. Outro objetivo é o desenvolvimento de técnicas de controle preditivo aplicadas ao gerador de indução duplamente alimentado e adição da função de filtragem de correntes harmônicas na rede elétrica. Também serão desenvolvidas técnicas de diagnóstico, detecção e isolamento de falhas em sistemas geração eólica. A metodologia adotada será a de simulação computacional com softwares apropriados, em uma primeira fase da pesquisa, seguida de experimentação em protótipos laboratoriais para validação das técnicas avaliadas. Os resultados serão devidamente documentados e comunicados à comunidade científica através de artigos em revistas e congressos.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 28/03/2022-31/03/2025